10 mil euros em 10 semanas

Conheça as 10 start-ups eleitas para o Lisbon Challenge

Versão para impressão
Terminada a semana de ‘bootcamp’ da edição Lisbon Challenge’17, um programa internacional de aceleração  de 3 meses para startups ambiciosas de base tecnológica, foram já escolhidas as startups selecionadas para a fase de aceleração do programa.

As 9 startups selecionadas para esta fase são a City Check (aplicação móvel de jogos contextuais para famílias), Luvotels (solução de booking para motels), Monitor Fish (soluções de inteligência artificial para a indústria da aquacultura), Parkio (plataforma que liga condutores e espaços de estacionamento), Placeme(solução que permite escolher a localização de um espaço tendo em conta uma precisão do seu potencial comercial), Reckon.ai (optimização de preço para o retalho), Sparkl (serviço de beleza ao domícilio),TigerTime (app de produtividade) e WineMNT (espaço que promove o encontro entre produtores de vinho e retalhistas).

Estas statups garantem assim o programa de aceleração, que tem lugar ao longo de 10 semanas, e que vai decorrer entre 25 de Setembro e 6 de Dezembro. A principal novidade para este ano é o facto de este programa migrar de um formato non-equity, sem qualquer tomada de participações ou investimento, para um acelerador associado a um fundo de investimento.

As startups selecionadas vão receber logo à partida 10 mil euros, em troca de 1,5% do seu capital, sendo este montante assegurado pela LC Ventures, sociedade de capital de risco associada à Beta-i. A Bright Pixel também está associada ao programa, na condição de Investment Partner. O Turismo de Portugal, a Microsoft e a Google são os outros patrocinadores.

Este programa de 10 semanas, considerado no ano passado o 2º acelerador mais dinâmico da Europa pela Fundacity, é um dos mais prestigiados e intensos programas internacionais para startups que queiram focar-se no desenvolvimento e validação do produto

Em cada edição, as várias equipas têm oportunidade de contactar com mais de 200 mentores e investidores internacionais, ao mesmo tempo que participam em workshops, sessões de prática de apresentação, e eventos de networking. Num ambiente cosmopolita, encontram também diversas oportunidades para fazer crescer a sua rede de contactos, aprender com outras equipas, e evoluir todas as semanas.

O Lisbon Challenge arrancou em 2013 e, ao longo das suas sete edições, contou já com a participação de 185 startups, de 28 países. As equipas que passaram por este programa somam algo como 54 milhões de euros de investimento total (das nossas 175 startups ‘Alumni’, 40% recebeu investimento, sendo que 4 delas entraram no YCombinator, 4 no TechStars e 2 no Seedcamp).

Startups como a agora famosa Uniplaces, a plataforma de acomodação para universitários, a Infraspeak, segunda startup portuguesa a ser investida pela 500 Startups, ou a Unbabel, uma plataforma escalável de serviços de tradução, passaram todas por este programa no passado.

Comentários

comentários

Artigos relacionados