2.ª edição do Startup Nano procura ideias com base nanotecnológica 

INL recebe candidaturas até dia 23 de outubro

Versão para impressão
Arrancou a segunda edição do Startup Nano, um projeto promovido pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) e pelo  Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI), em colaboração com a Startup Braga. É orientado para empreededores portugueses e estrangeiros com ideias ou negócios baseados em conceitos de nanotecnologia e com aplicação nos mais diversos setors como, por exemplo, Saúde, Alimentar, Ambiente ou Eletrónica.

As candidaturas devem ser submetidas até dia 23 de outubro através de https://startupnano.eu/.

O programa de aceleração e incubação do Startup Nano é exclusivamente direcionado a ideias de negócio e empreendedores com projetos de base nanotecnológica e assegura condições únicas para a maturação de ideias e projetos independentemente da fase de desenvolvimento. Desde a análise da ideia, passando pela validação técnica até à introdução no mercado, os empreendedores terão acesso a uma rede de mentores e a equipas de investigação multidisciplinares que oferecem condições excecionais para o desenvolvimento das suas ideias de negócio.

Aquelas vantagens soma-se a possibilidade de desenvolver parcerias empresariais, o acesso a infraestruturas científicas e a laboratórios state of the art, assim como facilitação na captação de investimento junto de investidores nacionais e internacionais, com os três melhores projetos a ter oportunidade de se juntarem a um Roadshow a mercados internacionais.

Segundo Lars Montelius, director-geral do INL “a nanotecnologia é o futuro da nossa economia, a chave para darmos uma resposta eficaz aos desafios diários em diversos setores. Conseguimos transformar conhecimento em beneficios reais para a sociedade. O programa Startup Nano insere-se dentro das atividades e programa de incubação que o INL desenvolve para apoiar empreendededores e permite uma maior dinâmica e cruzamento entre académicos, empreendedores e investidores, em prol destes objetivos.”

O programa Startup Nano decorre em quatro fases, iniciando-se com a participação em diversos workshops abordados por uma rede nacional e internacional de mentores conceituados nas areas de desenvolvimento de startups de base tecnológica destinado a investigadores e empreendedores que procuram explorar o potencial das suas tecnologias e ideias. O programa prossegue com a avaliação técnica e seleção dos projetos, e, só depois se dá a entrada no programa de aceleração que vai permitir, durante 4 meses, o desenvolvimento de protótipos e das estratégias de negócio, assim como a apresentação dos projetos de negocio a investidores. Os três melhores projetos instalam-se no INL e, nesta fase da incubação, terão acesso gratuito às instalações e laboratórios, a um prémio pecuniário e a uma network de investidores nacionais e internacionais com capacidade para suportar novos negócios baseados em nanotecnologia.

A primeira edição do Startup Nano recebeu 20 candidaturas e estiveram envolvidos mais de 40 mentores. No final, após a fase de aceleração e incubação, foram criadas três empresas, GoClean, BestHealth4u e Nesto.

O Startup Nano é um programa financiado pelo programa regional do Norte (Norte2020) liderado pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), um dos principais laboratórios do Mundo construído de raiz para desenvolver  atividades de investigação e desenvolvimento em nanotecnologia, orientados para o mercado em benefício da sociedade, em quatro áreas estratégicas: Saúde, Alimentar, Ambiente,Nanoeletrónica e ICT.

Dentro das atividades de suporte à Incubação e Aceleração de projetos do INL importa salientar também a participação no SBS Capital Fund onde se pretende financiar empresas entre 25 mil euros e 75 mil euros em fase pre-seed, sendo esta mais uma vantagem em fazer parte do ecossistema de apoio ao empreendedorismo promovido pelo INL. Este fundo de investimento, de cerca de um milhão e meio de euros, é liderado pela StartupBraga, e conta com 30 sócios, 27 privados e três institucionais – o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), a Universidade do Minho e a FLAD – Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.

Comentários

comentários

Artigos relacionados