25 Scale-ups portuguesas

Relatório da BGI visa identificar oportunidades e conselhos para as start-ups

Versão para impressão
Foram identificadas durante um longo processo de pesquisa as top 25 scale-ups portuguesas (com menos de cinco anos, considerando as que levantaram mais capital, maiores receitas e maiores taxas de crescimento). O relatório, formalizado pela Building Global Innovators (BGI), compila informação confidencial das start-ups (através de entrevistas), bem como informação estatística pública, com vista a concluir sobre como ajudar estas start-ups, como o Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia (EIT) pode captar talento e prevenir que a China e Estados Unidos continuem na liderança. Este relatório serve, principalmente, para que qualquer start-up que o leia tenha bastantes conselhos e informações sobre as oportunidades e ameaças.

As 25 start-ups emergentes criaram cerca de 145 milhões de doláres num ano, com Portugal a superar as expetativas e a assumir cerca de 170 negócios de investimento, quando a média é de 39.

O relatório recomenda um envolvimento mais abundante do sexo feminino no eco sistema das start-ups, já que as mulheres têm dado provas de executar com excelência os cargos de gestão. O “Portuguese Scale-up Report 2017” refere que esta é uma oportunidade para melhorar os negócios em Portugal, acabando com burocracias governamentais e aumentando o acesso ao capital.

O relatório evidencia ainda que as start-ups devem criar excelentes produtos focados no mercado e devem procurar com assertividade e com eficiência o melhor investidor.

Por fim, é sublinhado que estas são oportunidades de criação de emprego que não devem ser desperdiçadas. Portugal está repleto de talentos que merecem distinção e é determinante que a pouco e pouco o país comece a ter um lugar de destaque no ecossistema de start-ups.

As dez primeiras start-ups identificadas foram:

5sensesinfood
360Imprimir
Aptoide
ASAP54.com
BABOOM
B-Parts
Codacy
Friday
Gleam
GuestU

De sublinhar que entre as dez primeiras só a ASAP54.com não é portuguesa (Reino Unido).

Pode consultar o relatório por completo AQUI

Comentários

comentários

Artigos relacionados