64% do financiamento à investigação proveio de fundos comunitários

Crioestaminal investe 2,8 milhões de euros em nove projetos de I&D

Versão para impressão
A Crioestaminal, laboratório de criopreservação líder em Portugal e um dos maiores da Europa, está a reforçar o seu investimento na área da Investigação & Desenvolvimento (I&D) e, nos últimos 12 anos, aplicou 2.803 milhões de euros em nove projetos de I&D. Destes nove projetos, três evoluíram para registo de quatro patentes em três mercados (Europa, EUA e China).

Este investimento contou com o apoio da União Europeia (UE), que financiou 68% do valor através de fundos comunitários ao abrigo do COMPETE 2020 – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização.

“A Crioestaminal nasceu como um banco de armazenamento de células estaminais, no entanto, temos vindo a diversificar a nossa atividade e, atualmente, além do armazenamento, estamos também focados no desenvolvimento de produtos de terapia celular avançada. A este nível já temos quatro metodologias patenteadas, três das quais referentes a produtos que advêm de células estaminais do sangue do cordão umbilical. Estes resultados só são possíveis graças ao forte compromisso da empresa no investimento em I&D”, explica Carla Cardoso, diretora do Departamento de I&D da Crioestaminal.

A empresa fez um balanço dos seus projetos de I&D, cofinanciados pela UE, no evento “Open Day – Europa na Minha Região”, uma iniciativa organizada em conjunto com o COMPETE 2020 e que teve lugar ontem, no Biocant Park (Cantanhede). O objetivo é incentivar os cidadãos a descobrirem os projetos europeus desenvolvidos na sua área de residência.

“A Crioestaminal está a atravessar um momento-chave da sua história, com vários projetos em curso e que têm implicado um reforço do investimento. Assim, além da área de I&D, também a internacionalização da marca, a qualificação dos recursos humanos, a melhoria dos processos e a proteção da propriedade industrial dos resultados dos seus projetos de I&D, têm sido alvo de um forte investimento”, afirma Pedro Sá, Project Manager Officer da Crioestaminal.

Comentários

comentários

Artigos relacionados