Med Summit 2017

A Seedrs em Portugal

O ano de 2016 foi um ano record para a Seedrs. Este ano ajudou a cimentar a nossa posição como a plataforma de equity crowdfunding líder a nível Europeu, mas também a colocar o equity crowdfunding cada vez mais como uma das principais opções para levantamento de capital para startups.

Acredita Portugal

Versão para impressão
Se em 2013, um ano depois do lançamento da Seedrs, o equity crowdfunding era visto como uma forma alternativa de levantar capital, completamente fora das opções normais para startups, hoje é efetivamente uma das primeiras opções para levantamento de capital. Bom exemplo disso é o facto de sermos hoje o investidor mais ativo no Reino Unido em empresas privadas, com quase 160 operações efetuadas durante o ano de 2016, para um total de quase 100 milhões de euros investidos. Estes números devem-se aos nossos investidores, oriundos de 65 países, que fizeram ao longo do ano passado cerca de 45 mil investimentos, contribuindo assim, significativamente, para o total de mais de 200 milhões de euros investidos em mais de 450 campanhas, desde o lançamento da Seedrs há 4 anos e meio. De realçar que cerca de 175 milhões de euros foram investidos nos últimos 2 anos, o que demonstra bem o crescimento que temos tido recentemente. 2016 foi também um ano de crescimento orgânico. Abrimos escritórios em Berlim e Amesterdão, que assim se juntaram aos nossos escritórios de Londres, Lisboa e Nova Iorque. Também duplicámos o número de colaboradores, que agora são mais de 60, oriundos de 15 nacionalidades.

Este crescimento foi também visível nas nossas operações em Portugal. Embora seja um mercado mais pequeno e com menos maturidade na adoção do equity crowdfunding, a realidade é que durante o ano transato tivemos diversas empresas portuguesas a levantar capital, casos da Climber Hotel, Agroop, eSolidar e Tradiio que, em conjunto, totalizaram mais de 1 milhão de euros investidos. Adicionalmente, neste momento, encontram-se ainda outras duas empresas portuguesas na Seedrs a levantar mais de 700 mil euros. Acreditamos que em 2017 será possível passar a barreira dos 3 milhões de euros investidos em startups portuguesas via Seedrs. Para tal, contribuirá a recente parceria com quatro das principais incubadoras de Portugal (Startup Lisboa, Startup Braga, UPTEC e IPN) e que nos permitirá partilhar parte da nossa experiência e conhecimento sobre financiamento via equity crowdfunding de uma forma mais próxima com os empreendedores, bem como a possibilidade que os mesmos terão de viajarem até Londres e contactarem diretamente com investidores estrangeiros num dos eventos que criamos propositadamente para o efeito. Com a realização de uma campanha de equity crowdfunding via Seedrs, as empresas, para além do levantamento de capital, ganham visibilidade e uma potencial rede de embaixadores/parceiros para a sua marca, bem como a também recente criação do Alumni Club, que confere um conjunto de benefícios, serviços e produtos para empresas financiadas via Seedrs. Estas razões fazem-nos acreditar que 2017 será também um ano de crescimento para as startups já apoiadas, sustentando assim o equity crowdfunding como forma de financiamento para startups em Portugal.

Comentários

comentários

Premio Startup Montenegro 2017

Artigos relacionados

As tecnologias têm mudado a forma como vivemos. Num mundo em que a informação ocorre sem restrições de tempo e espaço, o ensino a distância/elearning tornou-se, sobretudo na última década, na modalidade de ensino privilegiada para responder às crescentes necessidades educacionais e formativas, sobretudo de populações adultas e já inseridas no mercado de trabalho.

Metodologia ágil (agile) traduz-se em trabalhar de forma iterativa, contemplar e valorizar o feedback, solucionar problemas apenas com o necessário e acrescentar valor ao produto final.