Uma conferência mundial e 150 milhões para promover a inovação social

Depois do sucesso da Web Summit em Portugal, o país vai acolher um evento internacional sobre soluções inovadoras para questões sociais.

Versão para impressão
Portugal é líder europeu da inovação social e foi o primeiro país a candidatar projetos nesta área aos fundos estruturais. Quem o afirma é o Comissário para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, que se reuniu com a ministra da Presidência e Modernização Administrativa, em Lisboa, no início de janeiro.

Juntos decidiram que Portugal vai receber, antes do final deste ano, uma conferência internacional para a Inovação Social, uma espécie de Web Summit para as questões sociais onde há lugar para start-ups, Organizações Não Governamentais (ONG), Instituições Particulares de Solidariedade Socia (lPSS) e todos os atores desta área.

A iniciativa ainda não tem lugar nem data marcada, mas quer colocar Portugal no centro de um setor para o qual o país conta com 150 milhões de euros dos fundos estruturais para projetos nesta área, através de diferentes linhas de capacitação, sejam os títulos de impacto social, as parcerias ou o fundo de inovação social.

As organizações do setor social que estão a nascer, ou que precisam de ganhar escala ou reforçar as suas competências, assim como empresas que tenham produtos ou serviços com impacto social são os destinatários destas verbas, explica Maria Manuel Leitão Marques, dando exemplos como a Coloradd, uma empresa que desenvolveu um produto para daltónicos.

LabX: testar para inovar

Um tema de conversa entre Moedas e Maira Leitão Marques foi a inovação no setor público, de que a ministra é especialista reconhecida internacionalmente. “Criámos um laboratório para esse efeito para o setor público para facilitar a vida do cidadão na relação com a administração pública”, referindo-se ao LabX, cuja ideia é “prototipar, experimentar, fazer a prova do conceito como fizemos para com o cartão do cidadão” antes de colocar em prática novos instrumentos de modernização administrativa.

O LabX é um projeto candidato a fundos europeus Horizonte 2020 e está ligado ao LabConections, uma rede de laboratórios semelhantes que há na Europa e na Comissão Europeia, e já tem projetos em curso, como o balcão do óbito ou o balcão do desemprego.

No âmbito da Administração Pública, o Governo deu continuidade aos espaços do cidadão criados pelo anterior executivo para ajudar os mais velhos, com mais dificuldades de acesso ao digital, a ter um espaço online nas juntas de freguesia para acesso aos serviços públicos digitais.

Maria Manuel Leitão Marques lembrou que este processo de modernização administrativa começou em 1999 com as Lojas do Cidadão, um projeto que ganhou prémios internacionais, incluindo três das Nações Unidas, e que atravessou todos os governos.

Comentários

comentários

Artigos relacionados