Empresas industriais gastam anualmente cerca de 445 mil euros em incidentes de cibersegurança

Maioria das empresas industriais acredita estar bem preparada para incidentes de cibersegurança – a verdade é que esta confiança pode não estar bem fundamentada

Versão para impressão
Em média, a ineficácia em cibersegurança paga-se caro: por ano, os incidentes representam custos de cerca de 445 mil euros às empresas industriais

A maioria das empresas industriais acredita estar bem preparada para incidentes de cibersegurança, no entanto esta confiança pode não estar bem fundamentada. No ano passado, a cada segundo, empresas industriais sofriam entre um a cinco ataques, segundo inquérito realizado pela Kaspersky Lab. Em média, falhas em cibersegurança podem custar cerca de 445 mil euros às empresas industriais.

A crescente tendência da Indústria 4.0 está a tornar a cibersegurança uma das principais prioridades para as empresas industriais em todo o mundo, acrescentando novos desafios para lidar com os ICS (Sistemas de Controlo Industriais). Os desafios incluem a convergência de IT e tecnologias operacionais (OT), bem como a disponibilidade de redes de controlo industrial para fornecedores externos. Para obter um maior conhecimento acerca dos problemas e oportunidades enfrentados pelas empresas de ICS hoje em dia, a Kaspersky Lab em colaboração com a Business Advantage elaborou um inquérito global a 359 profissionais da área da cibersegurança industrial entre fevereiro e abril de 2017.

Uma das principais descobertas retiradas deste estudo é uma diferença entre a realidade e a perceção dos incidentes de ICS. Por exemplo, apesar de 83% dos inquiridos acreditar estar bem preparado para enfrentar um incidente a OT ou a um ICS, metade das empresas inquiridas já sofreu entre um a cinco incidentes de segurança IT nos passados 12 meses e 4% experienciou mais de seis. Isto levanta uma questão importante: o que é que deveria ser alterado nas estratégias de segurança e formas de proteção IT para que estes profissionais possam proteger os dados importantes e processos tecnológicos das suas empresas de forma mais eficiente?

Comentários

comentários

Artigos relacionados