Encontro Geek Girls Portugal: a tecnologia no feminino

Carreiras de sucesso nas tecnologias da informação (TI) em destaque

Versão para impressão
por Isabel Pereira

O auditório da Critical Softwares, no Porto, foi “tomado de assalto” pela comunidade Geek Girls, na manhã de sábado, dia 3 de junho.

Na primeira palestra, Sofia Santos apresentou algumas técnicas de Search Engine Optimization (SEO). A especialista, nesta que é uma das áreas mais valorizadas em marketing digital, começou por apresentar a sua própria definição de SEO: “é a garantia de que as nossas informações ou páginas são encontradas nos motores de busca como primeiro resultado, sempre que pudermos fornecer uma resposta válida para uma necessidade”.

Como fazê-lo? O primeiro passo é, de acordo com Sofia Santos, conhecer hábitos dos utilizadores – o que procuram na internet, onde procuram, quando procuram e como se expressam –, por exemplo através dos dados disponibilizados na página thinkwithgoogle (https://www.thinkwithgoogle.com).

Com base neste conhecimento, do ponto vista do conteúdo, há que apostar em corresponder às expectativas do utilizador; não copiar conteúdo de outros sites; e ter bons resumos da landing page (página a que chegamos na pesquisa), por exemplo.

Do ponto de vista técnico, “a informação essencial deve estar em linguagem html, para que seja lida pelo Google; devem ser usados content cards que dão indicação sobre o que trata o conteúdo; e a informação deve estar hierarquizada”, realçou. A palestrante alertou ainda para algumas estratégias erradamente usadas nesta área, como, por exemplo, comprar tráfego, esconder conteúdo e mentir em relação ao assunto de uma página.

Adélia Gonçalves e Ana Rita Silva partilharam a atenção do auditório numa comunicação sobre as suas histórias de mudança para carreiras nas TI. A primeira partiu de um percurso já consolidado na área da economia e gestão em Construção Civil, a segunda da formação superior em Instrumentação Médica.

Os percursos de Adélia e Ana Rita cruzaram-se na iTGrow, onde agora desenvolvem software, (re)encontrando a “realização profissional”. A importância de desafiar medos, aprender constantemente e ter autoconfiança, foram as principais ideias transmitidas pela dupla de “geeks” à plateia.

No final do certame, Vânia Gonçalves, fundadora da comunidade Geek Girls Portugal, revelou que “uma das suas motivações para estes encontros é, precisamente, a missão de aumentar a autoconfiança das mulheres nesta área”.

Este encontro contou com cerca de 50 participantes e integra-se nos eventos promovidos regularmente pela Geek Girls Portugal (http://geekgirlsportugal.pt/) em cinco cidades portuguesas: Lisboa, Porto, Coimbra, Braga e Leiria.

A comunidade está vocacionada para capacitação para a área tecnológica e tem intenção de construir uma “forte rede de mulheres que se apoiam e encorajam mutuamente a perseguir uma carreira tecnológica em Portugal”.

Comentários

comentários

Artigos relacionados