Homens e jovens dos 18 aos 24 anos são os que mais compram online

Facilidade de compra motiva ¼ dos portugueses a comprar mais

Versão para impressão
Ontem, dia 13 de outubro, comemorou-se o Dia das Compras na Net e a Intrum Justitia analisa o comportamento dos consumidores tendo por base o Relatório de Comportamentos de Pagamento do Consumidor Europeu, que elabora anualmente.

Comprar online era uma tarefa difícil, mas hoje, em que 58% dos portugueses possui cartão de crédito, é possível procurar um artigo e comparar os preços em segundos, sendo apenas necessário um clique para finalizar a compra.

De acordo com este estudo, a Intrum Justitia revela que a facilidade das compras online faz com que um em cada quatro dos inquiridos portugueses compre mais do que pretendia e nos jovens, entre os 18 e os 24 anos, o número sobe para 43%, em Espanha em 51%, e na Europa esse número fixa-se em 36%.

Ainda nesta faixa etária, em Portugal 43% dos inquiridos refere que faz mais compras online do que fazia no ano anterior, comparando com 61% em Espanha e 41% a nível europeu. Um em cada cinco dos inquiridos portugueses não tem qualquer problema com compras a crédito de bens de consumo, como televisões ou computadores.

Outro resultado interessante é o facto dos Homens serem mais consumidores de compras online do que as Mulheres, sendo que 31% dos Homens Portugueses fazem compras online regularmente face aos 22% das Mulheres portuguesas. Já em Espanha estes números são mais elevados, com 38% dos homens e 33% das mulheres a fazerem compras através da Internet com regularidade. Na Europa 43% dos homens compram online contra 40% das mulheres.

Ao fazer compras online o consumidor deve garantir que aproveita ao máximo a sua “viagem” e evitar gastar mais do que planeou.

Assim, a Intrum Justitia avança com algumas algumas medidas que podem ajudá-lo:

 

  • Comprar apenas o que se precisa – As vendas são atraentes e a metade do preço pode parecer uma pechincha, mas, precisa? Faça uma lista de compras, defina um limite e cumpra.
  • Pesquisar e comparar antes de comprar – Isso reduz o risco de compras por impulso, dando-lhe o melhor preço para o que realmente precisa.
  • Dar um dia. Se ainda sente como se fosse uma boa ideia – vá em frente. Mas esse dia extra talvez o faça pensar duas vezes sobre a necessidade da compra.
  • Mudar de ideias – Se mudou de opinião enquanto a sua encomenda é enviada, pode devolver. As regras da UE dizem que todas as lojas, incluindo as on-line, devem aceitar devoluções e reembolsos dentro de 14 dias, independentemente da razão.

 

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Numa altura em que vivemos em constante vulnerabilidade, quer seja pelos atos terroristas, pelos ataques cibernéticos ou mesmo pelas fraudes financeiras ou atos ilícitos, ameaças que tanto abalam a sociedade atual, a segurança é um tema primordial e um denominador comum a todos estes problemas. Com base neste ponto, as empresas que se seguem, todas de origem portuguesa, ganham cada vez mais o seu espaço no seio nacional e internacional, ao apostarem na segurança, prevenção, automatização e otimização de serviços para o sucesso dos seus clientes. A i9magazine foi conhecê-las e desvenda o seu modus operandi.