“Inventar o Futuro – Liderar pela inovação colaborativa”

Teve hoje lugar o 14.º Encontro Nacional de Inovação, organizado pela COTEC Portugal.

Versão para impressão
O Encontro foi presidido por Sua Ex.ª o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e contou com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e do Professor Roland Kupers, Associate Fellow na Universidade de Oxford, como orador convidado.

Com mais de 500 empresários, gestores, empreendedores, académicos, decisores e gestores públicos, reunidos para debater o tema “Inventar o Futuro – Liderar pela inovação colaborativa”, o 14.º Encontro Nacional de Inovação foi marcado pela apresentação do Estudo “Destino: Crescimento e inovação” e pela atribuição do Prémio Produto Inovação COTEC-ANI.

A abertura do Encontro coube ao Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral que afirmou que “a inovação faz-se hoje tanto pelas grandes empresas e médias empresas de forte crescimento, como se faz em micro empresas de forte base tecnológica, como são as startups. A Inovação faz-se por transferência da tecnologia das universidades e em colaboração com as universidades, mas faz-se por transferência da tecnologia das pessoas que saem das universidades, e querem formar o seu próprio negócio”, afirmou o Ministro.

O Professor Roland Kupers, orador convidado desta edição, levantou uma das grandes questões do Encontro: “Serão as empresas o melhor lugar para se inovar? Ou será noutro lugar?”. “Acontece”, aprofunda o Professor, “que as empresas têm grandes desafios estruturais para superar se quiserem inovar, e é bom estarmos conscientes deles”. Na verdade, “as instituições estatais são as mais inovadoras, o que inclui universidades, laboratórios governamentais. (…) Isto poderá ser contra tudo o que acreditamos, mas este argumento merece ser explorado, e pode ajudar as empresas a tornarem-se mais inovadoras”, salientou o Professor.

Iniciado o ciclo de debates, Roland Kupers subiu ao palco para se juntar a um painel composto por Luís Flores (Introsys), João Cortez (Celoplás) e Teresa Martins (Enermeter), subordinado à temática “Definir estratégias: Conhecer tendências, planear e antecipar impactos”. Posteriormente, Bento Correia (Vision-Box), Jorge Sales Gomes (A-to-Be) e Paulo Barradas Rebelo (Bluepharma) subiram ao palco para aprofundar a questão “Explorar o futuro: Preparar a organização, processos e redes de conhecimento”.

Outro momento de destaque do Encontro foi a apresentação, pela mão do Director-Geral da COTEC Portugal, Jorge Portugal, do aguardado estudo “Destino: Crescimento e inovação” que resulta de uma parceria entre a COTEC e a Deloitte. Na sua exposição, Jorge Portugal explicou que há em Portugal um número reduzido de empresas mid-caps, com mais de 250 trabalhadores e um volume de negócios superior a 50 milhões de euros, reforçando a ideia de que “temos de trabalhar no sentido de ver quais são as medidas de política pública que podem incentivar que as empresas não abdiquem do crescimento e possam continuar a evoluir para além daquilo que é o seu teto, o teto que muitas vezes impõem a si mesmas”.

Em jeito de balanço do Encontro, o Presidente da Direcção da COTEC Portugal, Francisco de Lacerda, sublinhou que “só através da Inovação conseguiremos ter uma Economia mais próspera e mais sustentável (…)”, acrescentando que “o domínio do conceito de inovação colaborativa é hoje uma competência crítica para a competitividade e sobrevivência, já que nenhuma empresa isoladamente tem os recursos suficientes para responder aos desafios”.

Com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Presidente da Direcção da COTEC Portugal, Francisco de Lacerda, e do Administrador da ANI, Miguel Barbosa, teve então lugar a cerimónia de entrega dos Prémio Produto Inovação COTEC-ANI, que visa dar a conhecer exemplos inovadores de excelência e referências positivas para o restante tecido empresarial nacional. No âmbito desta parceria, José Carlos Caldeira, Presidente da ANI revela que “é com um enorme orgulho que vemos incluídas no nosso portfólio de clientes a grande maioria das empresas que submeteram candidaturas a este prémio. Saliento ainda a criação da distinção “Born From Knowledge” que premeia o desenvolvimento de projetos que transferem conhecimento científico e tecnológico para o mercado e para a vida das pessoas, promovendo a respetiva valorização”.

Na edição de 2017, a empresa vencedora do Prémio Produto Inovação COTEC-ANI foi a ADIRA, pelo seu produto ADIRA AM – Additive Manufacturing, sendo que a AMORIM & IRMÃOS recebeu uma menção honrosa pelo NDTECH. A distinção “Born from Knowledge” foi para BIOSURFIT, pelo seu SPINIT. (para mais informações sobre as empresas por favor consulte-se o final do comunicado)

No último discurso da cerimónia, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, começou por dizer que” no quadro desta reunião magna da COTEC, e não há como não louvar os actuais responsáveis da COTEC Portugal, na pessoa do seu Presidente, doutor Francisco de Lacerda, tem sido um mandato notável”. “(A COTEC) Portugal ofereceu-se para organizar, em menos de um ano, eu diria em poucos meses, o novo Encontro da COTEC Europa, no nosso pais, no final do ano. E mostra o dinamismo, inventismo uma capacidade de concretização notável da COTEC Portugal. Isto corresponde,” acrescenta o Presidente da República, ”à imaginação, à criatividade dos nossos empresários. Dito isto eu saudaria, de imediato, os vencedores dos prémios”.

Antes de dar início à Assembleia Geral da COTEC, o Presidente da República acompanhou o Presidente da Direcção da COTEC Portugal numa visita pela Exposição onde figuraram várias das empresas associadas da COTEC Portugal.

Comentários

comentários

Artigos relacionados