Investigação do Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática de Aveiro

Universidade de Aveiro desenvolve radar para medir a respiração à distância

Versão para impressão
Dá pelo nome de Bio-Radar, está a ser desenvolvido na Universidade de Aveiro (UA) e, através de ondas rádio, permite registar à distância a frequência respiratória humana.

Nascido de uma colaboração entre o Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática de Aveiro (IEETA) e o Instituto de Telecomunicações de Aveiro, duas das unidades de investigação da UA, o Bio-Radar, ainda em fase de protótipo, tem por objetivo usar um sistema radar para monitorizar à distância de algumas dezenas de centímetros os sinais biométricos de um paciente.

Desenvolvido pelos investigadores Daniel Malafaia, José Vieira, Ana Tomé, Pedro Pinho e pela aluna de mestrado Carolina Gouveia, o sistema funciona através do envio de uma onda rádio que é refletida pelo tórax do paciente. Este eco recebido pelo radar permite monitorizar os sinais vitais. Se atualmente o Bio-Radar já consegue medir o ritmo respiratório, o objetivo dos investigadores é que dentro em breve também possa aferir o ritmo cardíaco.

Sendo possível determinar distâncias através da reflexão de sinais rádio, é possível ao Bio-Radar detetar pequenos movimentos do peito que são consequência da inspiração e expiração e, a partir daí, registar o ritmo respiratório. O mesmo sucede com o batimento cardíaco. “Os períodos de sístole e de diástole do coração criam pequenos movimentos no peito que podem ser medidos pelo sistema e, a partir daí, obter o ritmo do batimento cardíaco”, explicam os investigadores.

A principal característica deste tipo de equipamento é de permitir a avaliação não invasiva, que permite uma medição de longa duração sem afetar o conforto do paciente. O facto de serem usadas ondas rádio para obter os bio-sinais, sublinham os investigadores da UA, “possibilita também que o equipamento fique de atrás de obstáculos opacos permitindo a implementação do mesmo em objetos do dia-a-dia”.

Comentários

comentários

Artigos relacionados