ISPA coordena projeto europeu para impedir abandono escolar universitário

A taxa de conclusão do ensino superior na faixa etária dos 30 aos 34 anos aumentou significativamente nos últimos dez anos

Versão para impressão
Decorreu no passado dia 2 e 3 de novembro no ISPA a primeira reunião internacional do projeto Supporting UNiversity STudents At Risk of dropping Out,coordenado por uma equipa de investigadores do Centro de Investigação em Educação, do ISPA-Instituto Universitário.

O projeto SUnStaR – Supporting UNiversity STudents At Risk of dropping out – é um projeto europeu financiado pela Comissão Europeia no âmbito do programa ERASMUS + KA2 – Cooperação para a Inovação e o Intercâmbio de Boas Práticas (Parcerias Estratégicas no Ensino Superior).

O principal objetivo do projeto é a construção de uma plataforma integrando, simultaneamente, um instrumento de diagnóstico, uma plataforma de aprendizagem e a ligação a serviços de suporte na Universidade. Além disso, pretende potenciar competências nos estudantes para fomentar uma maior ligação à Universidade e ao sucesso do seu percurso universitário.

Este projeto teve início em setembro de 2017, tem a duração de 36 meses, e conta com a participação de seis instituições universitárias e uma pequena empresa, de quatro países europeus: Alemanha, Grécia, Portugal e Sérvia.

 

Realidade Portuguesa

O Relatório de execução do processo de Bolonha de 2015 (Comissão Europeia, 2015) revela que as taxas de conclusão do ensino superior baixaram 19 pontos percentuais desde 2008 (o maior decréscimo na Europa) em Portugal. As mulheres têm uma taxa de conclusão significativamente mais alta do que os homens, com 73 % de taxa de conclusão dos estudos, em comparação com 59 % dos homens (Comissão Europeia, 2015).

Por outro lado, a taxa de conclusão do ensino superior na faixa etária dos 30 aos 34 anos aumentou significativamente nos últimos dez anos em Portugal mas, ao situar-se nos 31,3% em 2014, continua a ser significativamente inferior à média da UE (37,9 %) e à meta nacional de 40 % da Estratégia Europa 2020.

Comentários

comentários

Artigos relacionados