IT Fair Contracting

Um novo paradigma na contratação de profissionais de TI

Versão para impressão
A Job Deploy entra neste mercado com o objectivo de acabar com uma dinâmica que promove as chamadas ‘sweatshops de profissionais de TI’. A digitalização do processo de contratação de profissionais de TI, criada por esta start-up, permite assim canalizar a maior parte do investimento do cliente para a remuneração bruta da pessoa contratada, em vez de alimentar uma cadeia de intermediários.

Na impossibilidade de aumentar os custos com quadro de pessoal ou com existência de projectos que exigem competências específicas por um período limitado de tempo, muitas empresas optam por contratar profissionais de TI através de empresas intermediárias, comumente designadas de empresas de outsourcing.

Estes profissionais são, muitas vezes, integrados nas equipas do cliente, assumindo funções com tanta relevância como aqueles que são ‘contratados pela casa’. Alguns deles acabam, ao fim de algum tempo, por desempenhar funções muito relevantes nos projectos que integram, mas mesmo que o cliente queira aumentar a sua remuneração, os valores acabam por ficar retidos nas empresas de outsourcing.

Tiago Catarino, CEO da Job Deploy afirma que “o serviço das empresas de outsourcing é sobrevalorizado, no mercado. É por isso que, neste processo pouco transparente, estas empresas ficam com cerca de 20% a 40% do valor investido pelo cliente, ficando o profissional de TI, sem receber uma remuneração equivalente ao valor que produz nesta cadeia.”

Estes profissionais estão interessados em estabelecer um vínculo contratual, querem fazer descontos para a Segurança Social e fazer retenção para as finanças, mas acabam por ficar reféns de práticas contratuais injustas, por vezes mesmo abusivas, que põem em causa o seu crescimento profissional e a sua justa remuneração. Certas situações atiram os profissionais de TI para a margem da legalidade, comprometendo o seu futuro com riscos fiscais e legais.

Um processo de contratação justo, transparente e com foco na retenção. Com mais de 10 anos de experiência em empresas de outsourcing, Tiago Catarino sabia que muitos clientes estavam até dispostos a pagar mais para promover e reter os colaboradores contratados através deste regime. “A questão é que esse dinheiro não era canalizado para quem criava valor, mas para as empresas de outsourcing que intermediavam este processo pouco transparente e nada justo para quem está a trabalhar neste regime.”

É por isso que a Job Deploy permite, através de uma simulação no seu site, que tanto o profissional como a empresa, saibam quanto será a remuneração do colaborador tendo em conta o investimento do cliente. E ao contratar o serviço, ambas as partes recebem um documento com a discriminação do destino de cada parte do valor pago pelo cliente à Job Deploy: o valor da remuneração, o valor dos impostos e descontos associados ao contrato do colaborador e os 10% de fee da Job Deploy.

Ao contrário do que se verifica nas empresas de outsourcing, na Job Deploy, não existe nenhuma barreira ao reconhecimento: se o cliente decidir aumentar valor do serviço associado ao colaborador, esse valor vai reflectir-se automaticamente na sua remuneração.

Um modelo de referenciação e a liberalização do processo de recrutamento

Mas a Job Deploy não quer ser só uma plataforma facilitadora do processo de contratação de profissionais de TI. “Queremos criar uma comunidade de profissionais que são colaboradores da Job Deploy, com acesso a benefícios exclusivos”, afirma Tiago Catarino.

O objectivo é fomentar uma rede de profissionais de TI que se referenciem mutuamente. Na plataforma há anúncios de trabalho cujo acesso é exclusivo aos seus membros. Só eles podem referenciar pessoas que conhecem para as ofertas de emprego e caso alguma das suas referências seja contratada, receberão uma comissão equivalente ao primeiro fee de 10% da Job Deploy.

Mas a última novidade da plataforma é a entrada de profissionais de recursos humanos neste processo. Desde o início de Outubro de 2017, que é possível fazer um pré-registo de recrutadores de profissionais de TI. Esta será a maior equipa de recrutamento de profissionais de TI do país.

Estes recrutadores vão poder aceder às ofertas de emprego na plataforma, fazer o processo de recrutamento e apresentar uma lista de candidatos à empresa. Depois de se estabelecer a contratação do profissional através da plataforma, o profissional de recursos humanos receberá uma comissão com valores acima dos actualmente praticados nas plataformas do mercado.

Comentários

comentários

Artigos relacionados