Med Summit 2017

JobLab

A Universidade do Minho lançou um programa, pioneiro em Portugal, para acelerar o emprego dos seus alunos finalistas e recém-diplomados.

Acredita Portugal

Versão para impressão
Chama-se JobLab e quer encurtar o tempo entre o final do curso e o ingresso no mercado, permitindo aos interessados fintarem o desemprego e exercerem atividades profissionais ligadas às suas áreas e interesses. O programa inclui dez sessões coletivas e individuais, durante dois meses e meio, capacitando cada pessoa consoante o seu perfil comportamental, com vista a candidaturas eficazes e direcionadas a novos contextos e locais.

“Não oferecemos nem garantimos empregos. Fazemos ao contrário: criamos uma estrutura sólida na pessoa para que as instituições a queiram recrutar e precisem das suas mais-valias”, explica Paulo Silva, da TecMinho, a interface da UMinho que promove o JobLab. “Na prática, a pessoa mostra que tem valor a acrescentar à organização ou, então, pode apostar em formatos em que não haja propostas laborais, aumentando assim a probabilidade de contratação”, realça.

O JobLab avalia na etapa inicial o perfil comportamental da pessoa. Por exemplo, se está mais orientada para relações humanas ou para processos. “É como tirar Medicina e poder ser investigador em vez de médico, mas só perceber após vários anos de profissão que se fez a opção errada. A avaliação evita assim estas situações e ajuda a refletir o que realmente nos move”, refere Paulo Silva. Com base nesse perfil, os interessados definem metas profissionais sólidas, são dotados de ferramentas práticas, como coaching e programação neurolinguística, e recebem técnicas de abordagem ao mercado, desde recolha de informação relevante, fontes eficazes de recrutamento e redes de contactos com potenciais empregadores.

“Esta abordagem começa antes da preparação do currículo ou da candidatura a uma oferta laboral. Queremos que as pessoas se conheçam melhor em termos de perfil e encarem o mercado em função disso”, justifica Paulo Silva. Os alunos finalistas estão já a ser alvo de reuniões de esclarecimento, articuladas pelos núcleos dos cursos. Para os recém-diplomados há três sessões de apresentação: a 28 de março, às 15h e 19h, no edifício dos Congregados, no centro de Braga, e a 30 de março, às 22h, pela internet, sendo as inscrições em bit.ly/apresent-joblab-tecminho.

O programa é aberto a finalistas e recém-diplomados de licenciaturas, mestrados integrados, especializações e mestrados da UMinho.

Comentários

comentários

Premio Startup Montenegro 2017

Artigos relacionados

A tecnologia e a digitalização alteraram, não só o modo como vivemos, como trabalhamos, como comunicamos, mas também como nos relacionamos uns com os outros. Face a esta assunção, a pergunta que se coloca no imediato é: qual o impacto desta nova era digital nas relações sociais, sejam elas amorosas, familiares ou de amizade?