KickUP: Nova incubadora tem 100 mil euros para apoiar ideias desportivas

Depois da tecnologia, a nova mina de ouro da cidade de Lisboa poderá ser o desporto. A Câmara de Lisboa quer reforçar a aposta nesta indústria e conta, agora, com a ajuda do Benfica e da KickUP, uma nova incubadora que tem 100 mil euros para impulsionar ideias vencedoras nesta área de negócio.

Por Patrícia Maia

Depois do projeto Acredita Portugal, João Gonçalo Cunha quis dar um empurrão a ideias mais “atléticas”. Para isso acaba de lançar, em conjunto com vários parceiros, a incubadora KickUP.

As candidaturas ao novo programa de aceleração na área do desporto estão abertas, em www.kickupsports.eu, até 12 de Março. Até ao fim desse mês, o júri vai selecionar 20 finalistas que irão defender as suas ideias num ‘boot camp’, de onde vão sair os 10 projetos vencedores que serão anunciados em Julho.

“Há diversos critérios que vão determinar a seleção das equipas mas a originalidade da ideia, a qualidade da equipa e a escalabilidade dos negócios são três critérios muitos importantes”, avisa João Cunha, que no site da KickUP se apresenta como “ultrapreneur”.

Além dos 10 mil euros, estas 10 startups vão ter direito a uma incubação de 12 meses, no espaço da KickUP, a funcionar no Estádio do Benfica, parceiros principal da nova incubadora, e acesso a uma rede de mentores, especialistas e investidores para acelerarem o seu crescimento.

“Performance Desportiva e Saúde”, “Ativação de Fãs e Entretenimento”, “Edifícios Inteligentes e Operações” são áreas-chave em que a KickUP quer atuar.

Desporto é componente fundamental na agenda de Lisboa

Um outro parceiro, a Câmara de Lisboa (CML), não poupa elogios ao novo projeto. “Esperamos que a KickUP ajude a autarquia a valorizar o lado económico do desporto, uma componente fundamental da agenda política da cidade e da candidatura de Lisboa a Capital Europeia do Desporto”, salientou Jorge Máximo, vereador do Desporto da CML, durante a apresentação da KickUp, esta quarta-feira, no estádio do Benfica.

O autarca sublinhou a riqueza que a indústria desportiva é capaz de gerar, recordando que, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas, “a Conta Satélite do Desporto produz 1.8 mil milhões de euros por ano, o que equivale a 2,3% do Valor Acrescentado Bruto nacional”.

Jorge Máximo referiu ainda que uma equipa do ISCTE analisou 17 eventos desportivos da época 2014/2015 e “concluiu que, esses mesmos eventos (de várias áreas, como natação, atletismo e râguebi) deram um retorno de 100 milhões de euros gerados apenas por pessoas de fora de Lisboa que vieram à cidade participar ou assistir às provas desportivas”.

A “credibilidade e a experiência” do mentor João Cunha foi, disse Domingos Soares de Oliveira, da SAD do Benfica, fundamental para o clube encarnado apoiar esta iniciativa. “O Benfica tem sido uma locomotiva na área desportiva pelo que não queríamos deixar de estar associados a este projeto que ajuda a indústria do Desporto a afirmar-se, dando apoio a novas ideias e novos empreendedores”.

Comentários

comentários

Premio Startup Montenegro 2017

Artigos relacionados