Med Summit 2017

Portugal e Luxemburgo assinam acordo

Primeiros-ministros procuram reforçar os cursos na educação pré-escolar

Acredita Portugal

Versão para impressão
Numa nota divulgada pela Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas (SECP), o primeiro-ministro António Costa esteve presente na assinatura do memorando de entendimento e afirmou “a importância da sua aprendizagem no ensino precoce (educação de infância) e no ensino fundamental (1-6 anos de escolaridade), mas também a sua introdução no secundário”.

De acordo com o governo português, o compromisso que foi alcançado para “assegurar a manutenção do ensino da Língua Portuguesa nas escolas onde já existe e reforça a possibilidade de uma maior oferta de cursos de língua portuguesa na educação pré-escolar (ciclo 1) ”. Na nota divulgada à imprensa, lê-se ainda que “trata-se de um sinal importante para a valorização e desenvolvimento da língua materna das crianças lusófonas, ao permitir estabelecer uma continuidade entre a língua falada no seio familiar e a aprendizagem da língua portuguesa na escola. Esta aprendizagem da língua portuguesa no ciclo 1 envolverá educadores portugueses e luxemburgueses”.

Xavier Bettel, primeiro-ministro do Luxemburgo, e António Costa referiram que a promoção da Língua Portuguesa é apenas para complementar, sendo preciso dominar o luxemburguês para uma integração completa. Apesar de António Costa considerar “um bom acordo” é preciso passar “uma mensagem clara que é necessário passar: a língua portuguesa tem de ser um complemento, tem de ser mais uma ferramenta que cada um de nós possui, e não um entrave ao maior sucesso no processo educativo e inserção na sociedade luxemburguesa”, alertou.

Com este acordo fica para trás o diferendo que Portugal mantinha com o Luxemburgo, depois de a comuna de Esch-sur-Alzette decidir encerrar o curso integrado de português, afetando assim 500 crianças.

Comentários

comentários

Premio Startup Montenegro 2017

Artigos relacionados