Primeiro acelerador de start-ups de nanotecnologia arranca com mil milhões de oportunidades de negócio

Nanotecnologia é a palavra-chave deste programa pioneiro de aceleração, que chega do Norte.

Versão para impressão
Pensado, em conjunto pelo INL e o CeNTI, com o apoio da Startup Braga e a Universidade do Minho, arrancou com quatro start-ups – Easy Biopsy, Go Clean, Best Health and Graphenest – que vão ser aceleradas. Neste ano arranca uma nova edição do Startup Nano.

O Startup Nano recebeu as primeiras quatro start-ups para incubação e aceleração – Easy Biopsy, Go Clean, Best Health e Graphenest. Desde a ideia até à concretização do negócio para o mercado global, às start-ups é-lhes oferecido acesso a laboratórios e equipas especializadas em nanotecnologia e é no Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL) onde se fixam: uma infraestrutura internacional singular em nanotecnologia construída em Braga, pelos Governos de Portugal e Espanha.

“99% das comunidades de start-ups focam-se na área de TI, pois, no passado, era esta a área mais fértil e ativa. Este programa, especialmente focado em nanotecnologia , é único. É novidade, não só em Braga, como no resto do mundo” Volodymyr Khranovskyy, CEO da Go Clean, que se junta ao Startup Nano desde a Suécia.

O processo deste primeiro acelerador focado em nanotecnologia é bastante simples: a primeira fase, Launchpad, é reservada à apresentação das ideias, para validação quer da tecnologia, quer do potencial de mercado. Só depois as equipas entram no programa de aceleração para desenvolver o produto e entrar no mercado. Durante quatro meses intensivos, as start-ups usam os apoios do programa para desenvolver o produtos e o negócio, com o apoio de mentores e especialistas nacionais e internacionais, antes de se juntarem a programas de imersão nos EUA e Reino Unido.

Focado em ser um ecossistema global, e tendo por base o Norte de Portugal, o Startup Nano está em constante busca de start-ups, empresas, investidores e especialistas por vários países da Europa, Ásia e América: Israel e Estados Unidos são os últimos exemplos de estadias da equipa do Nano em busca de start-ups globais.

Arrancará, já neste ano, uma nova edição que volta a procurar as ideias que usem nanotecnologia nas mais excitantes e promissoras áreas, deste a saúde à energia, passando pela alimentação.

Mais informação estará disponível em: www.startupnano.eu.

Comentários

comentários

Premio Startup Montenegro 2017

Artigos relacionados