Rede de Inovação Digital para a Indústria nasce no Norte de Portugal

A região Norte é responsável por 29% do PIB nacional e 39% das exportações portuguesas

Versão para impressão

Nasceu um Digital Innovation Hub, uma Rede de Inovação Digital para a indústria no Norte de Portugal, que tem por missão fomentar a transformação digital das empresas industriais da região Norte e estimular o respetivo ecossistema de inovação. O iMan Norte Hub, nome dado à rede, vai ser lançado oficialmente no dia 25 de maio, às 14h00, no Auditório Infante D. Henrique, na Marina de Leça da Palmeira (Matosinhos).

Facilitar a adoção tecnológica na indústria nas áreas da digitalização e da robótica e oferecer informação de negócio sobre fontes de conhecimento tecnológico,instalações experimentais, casos piloto e oportunidades de financiamento naregião – são outros dos objetivos que esta rede de inovação digital tem para oferecer às empresas industriais, às empresas que ofereçam soluções de digitalização e robótica industrial, associações industriais e organismos governamentais.

A Rede de Inovação Digital para a Indústria foi batizada de “iMan Norte Hub” e a coordenação pertence à PRODUTECH (Pólo das Tecnologias de Produção), INESC TEC (Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência), UPTEC (Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto), CATIM (Centro de ApoioTecnológico à Indústria Metalomecânica), CITEVE (Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal), CTCP (Centro Tecnológico do Calçado de Portugal) e CTCOR (Centro Tecnológico da Cortiça).
A estratégia passa pelo desenvolvimento de áreas associadas a tecnologias chave, nomeadamente a digitalização e robótica, combinando a existência de competências e infraestruturas científicas e tecnológicas e fortalecendo os negócios existentes e potenciando a criação de novos negócios.

“Este ecossistema de negócio surge das fortes competências regionais em áreas científicas associadas às TIC e tecnologias de produção, tais como eletrónica e automação, ciências da computação, equipamentos de produção e da oferta local existente em soluções tecnológicas especializadas para a indústria da manufatura”, explica Fernando Sousa, da PRODUTECH.

Entre os serviços principais do iMan Norte Hub estão a elaboração de diagnósticos e roteiros tecnológicos, a procura de fornecedores e parceiros, a validação e demonstração de soluções inovadoras, estudos setoriais e tecnológicos, o apoio ao desenvolvimento de novos negócios, interligação com fontes de financiamento. Estes serviços serão fornecidos pelos parceiros do hub, nomeadamente,por centros de competências, incubadoras, associações empresariais, empresasfornecedoras de tecnologias de produção, incluindo sistemas de informação,equipamentos, automação, robótica, e empresas prestadoras de serviços de consultoria e engenharia.

Em termos de impacto, o iMan Norte Hub irá acelerar a adoção de tecnologias de digitalização e robótica nas empresas de manufatura a operar na região Norte de Portugal, por forma a tornar a indústria mais focada no cliente, com uma oferta diferenciada, mais sustentável e com um impacto ainda maior na economia e no emprego da Região.

Dados da CCDR-N revelam que 35% da população portuguesa vive no Norte do País, o que corresponde a 3.6 milhões de habitantes. Para além disso, 39%das exportações saem também da região Norte, que é constituída por 86 municípios e representa 29% do Produto Interno Bruto português.

A sessão oficial de lançamento desta rede decorre a 25 de maio, em Leça da Palmeira. A entrada, apesar de livre, está sujeita a inscrições em: http://iman-eventos.inesctec.pt/

Esta Rede de Inovação Digital surge no contexto do plano de ação da Comissão Europeia para a digitalização da indústria europeia e da estratégia para a criação de um mercado único digital. De acordo com a Comissão “é necessário adequar o mercado único europeu à era digital eliminando barreiras regulamentares e passando dos atuais 28 mercados a um mercado único”.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Há uns anos faziam parte do imaginário de muitos, hoje em dia com uma utilização mais generalizada por parte de miúdos e graúdos, os Drones são um setor da aviação em rápida evolução.