Como alimentar os peixes que nos alimentam? Com inovação, claro!

Um dos maiores desafios na indústria da aquicultura é atender a demanda crescente por pescado. Com a alta no consumo, aumenta também o custo da farinha de peixe, base da ração que os alimenta. Maior custo de produção significa maior preço para o consumidor final.

Versão para impressão
Pesquisadores das universidades de Coimbra e de Barcelona se uniram para solucionar o problema e desenvolveram uma ração vegetariana. Ao substituir parte da proteína animal por hidratos de carbono vegetais de uma farinha de ervilhas, conseguiram resultados favoráveis na dieta de robalos. Esta nova ração também é mais sustentável ao meio ambiente.

© Cultura Mix

O lado negativo de fornecer dietas vegetais ao peixe é que o seu metabolismo se altera, passa a reter mais gordura e assim se torna menos saboroso que o pescado selvagem. A pesquisa concluiu, porém, que apesar de os robalos serem carnívoros, eles toleram até 30% de sua dieta vegetariana sem prejuízo ao seu crescimento.

São necessários ainda estudos adicionais para identificar os mecanismos de retenção de gordura nos peixes alimentados com essa dieta. A seleção genética é uma das alternativas a ser estudada. Ainda assim a descoberta é bastante promissora, pois sinaliza um futuro com pescado de qualidade com custo mais baixo. Bom para o produtor, bom para o consumidor.

rodape_natasha2

  *Artigo escrito em Português do Brasil

Comentários

comentários

Artigos relacionados