Start-up que constrói moradias de lixo plástico ganha prémio máximo do empreendedorismo social

Falta de moradia é um dos grandes problemas da humanidade. Ao custo do terreno somam-se todas as despesas de construção e o sonho de ter o próprio lar fica ainda mais distante. De olho nesse mercado negligenciado a start-up colombiana Conceptos Plásticos soluciona dois problemas de uma só vez: acumulação de lixo plástico e défice habitacional.

Versão para impressão
O fundador Oscar Méndez é arquiteto e trabalhou quatro anos em indústria de plástico. Foi esta a experiência que ele usou para, por meio da reciclagem de lixo plástico, produzir blocos para a construção das moradias. O design é simples e a montagem se assemelha a um Lego® em tamanho real. Cada vivenda de 40m² sai por 5.000 a 6.000 dólares, 30% mais barato que as alternativas low cost.

start-up nasceu em 2010, em Bogotá e no início ensinava outras empresas a reutilizar e descartar corretamente seus resíduos plásticos. Em 2013 ocorreu a mudança que passou aos sistemas de construção por iniciativa da sócia Cristina Gamez que fez mestrado na área. Aproveitando os aprendizados de sua tese de mestrado, eles passaram a testar misturas plásticas até chegar ao modelo final.

O produto finalmente chegou ao mercado colombiano e a primeira expansão será para o Brasil e Chile. O processo de transformação dos resíduos em blocos de construção dura três dias. Após o recebimento o material é moído e misturado a alguns aditivos. Depois é derretido, moldado em blocos e resfriado. O resultado são peças resistentes a incêndios
e até a terremotos. Entre fazer a fundação da casa e toda sua montagem, demora apenas uma semana.

A iniciativa é tão promissora que rendeu à empresa o prêmio da maior competição de empreendedorismo social do mundo, o, Chivas The Venture, no valor de 1 milhão de dólares. Por enquanto são produzidas apenas 20 moradias por mês e o plano é triplicar a produção em 2017. Impacto ambiental, social e econômico, isso é inovação social melhorando a vida de quem mais precisa.

rodape_natasha2

  *Artigo escrito em Português do Brasil

Comentários

comentários

Premio Startup Montenegro 2017

Artigos relacionados