7ª edição do Bioinformatics Open Days

Braga recebe especialistas nacionais e internacionais das áreas da bioinformática e biologia computacional

Versão para impressão
A Universidade do Minho, em Braga, vai receber vários especialistas no estudo da relação entre a informática e a biologia na investigação científica, ou seja, a Bioinformática e Biologia Computacional. É o Bioinformatics Open Days 2018, uma iniciativa promovida pelo CEB que acontece de 14 a 16 de março no Campus de Gualtar.

Assim, durante os três dias do evento, vão passar pela Universidade do Minho vários investigadores, destacando-se Emanuel Gonçalves, que tem vindo a estudar novas terapias para o tratamento de células cancerígenas, Dina Ruano, que tem realizado trabalho de investigação relacionado com o cancro no Centro Médico da Universidade de Leiden, na Holanda, e ainda Francesca Ciccarelli, que coordena um programa para estudos relacionados com o cancro na King’s College, em Londres. A estes, juntam-se ainda Pablo Moreno, membro do projeto PhenoMeNal e Erida Gjini, do Instituto Gulbenkian de Ciência.

A acontecer desde 2012, esta é a 7ª edição do evento que tem como principais objetivos divulgar projetos de investigação nestas áreas, promover um contacto mais próximo entre estudantes, professores e investigadores de áreas associadas, e permitir uma troca de conhecimentos que se podem revelar uma mais-valia.

A bioinformática e a biologia computacional são áreas que têm vindo a tornar-se cada vez mais necessárias com a recorrente aposta na investigação médica com tecnologia avançada, com uma forte procura de profissionais por parte do mercado de trabalho. É fundamental que, quem trabalhe nesta área, tenha um perfil profissional que conjugue o trabalho de um informático com conhecimentos avançados de biologia, estatística e matemática, uma vez que o desafio é desenvolver métodos estatísticos e sistemas informáticos que tratem grandes quantidades de dados.

A organização desta iniciativa resulta de uma ação conjunta entre os alunos de mestrado em bioinformática da UM e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close