Cinco equipas de universitários conquistam lugar na final de prémio de inovação na saúde

A iniciar a fase de trabalho de campo, as equipas aperfeiçoam os projetos e trabalham com mentores para a apresentação no evento final. 

Versão para impressão

O Life Enablers, a competição que visa premiar projetos inovadores no campo da saúde, já tem os seus cinco projetos finalistas e inicia a fase de trabalho de campo em que as equipas vão reunir com os seus mentores – profissionais da Takeda – para detalhar o âmbito da intervenção e estruturar a proposta de modo a potenciar todos os ângulos de impacto das ideias.

Depois de um dia de Bootcamp em que foram apresentados e avaliados 15 projetos, o júri, constituído por representantes da Associação Portuguesa de Farmacêuticos Hospitalares, da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, da Associação de Enfermagem Oncológica Portuguesa, da Associação Portuguesa Contra a Leucemia, da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar, da Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, da Sociedade Portuguesa de Pneumologia e da Takeda Farmacêuticos Portugal – promotora do Life Enablers em parceria com a SPARK Agency – apurou quatro equipas finalistas. Seguiu-se o Growth Hacking, a fase de competição online, em que os projetos dos jovens concorrentes foram apresentados ao público através de um curto pitch filmado e publicado no Facebook, com o objetivo de angariar o maior número de “gostos” nos vídeos e encontrar a quinta equipa a disputar a final.

Assim, fazem parte das equipas finalistas a EBIMed, composta por estudantes de Engenharia Biomédica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, que serão orientados por André Lau, Oncology Brand Manager da Takeda; a equipa Hospital da Bonecada, formada por alunos de Medicina da nova Medical School, cuja mentora será Maria João Monteiro, IBD Brand Manager da Takeda; o projeto Palhaços D’Opital, equipa de alunas/recém-diplomadas em Comunicação da Católica Lisbon, que ficarão sob a alçada de Helena Coutinho, Head of Market Access & Communications da Takeda; a equipa Spiro, composta por alunos em Fisioterapia da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa e Ciências Farmacêuticas da Universidade de Coimbra, que ficarão com a mentora Inês Guedes, Medical Head da Takeda; e a equipa Don’t Quit, apurada na fase de Growth Hacking formada por alunas de Engenharia Civil e Engenharia Eletrónica do Instituto Politécnico de Bragança, entregues ao mentor Carlos Ribeiro, Hemato Brand Manager da Takeda.

“Chegámos a um conjunto de projetos diferenciadores, inovadores e com um elevado grau de impacto na vida dos doentes e das suas famílias. Neste momento, e com a ajuda dos profissionais de saúde experientes que os vão auxiliar, as equipas têm oportunidade de aperfeiçoar as suas ideias. Estamos todos, tanto os participantes como os promotores do Life Enablers – Takeda e SPARK – muito entusiasmados com esta fase da competição. O grau de envolvimento e o impacto desta iniciativa têm sido surpreendentes, como demonstrou a fase de Growth Hacking em que se atingiram resultados, ao nível de presença digital e envolvimento da sociedade em geral, que superaram as expectativas”, refere Nuno Carvalho, Customer Solutions Manager da Takeda em Portugalrelativamente às mais de 35 mil visualizações e quase 3 mil interacções obtidas nos vídeos de apresentação dos projetos publicados na página de Facebook Life Enablers, criada em julho.

A competição final acontece em novembro, momento em que será escolhida e anunciada a equipa vencedora, bem como atribuído um prémio monetário como incentivo à implementação do projeto.

Lembre-se que o Life Enablers é uma competição destinada a universitários e recém-diplomados que pretende aliar o conhecimento científico ao empreendedorismo e inovação no campo da saúde e, deste modo, acelerar respostas, iniciativas, ideias e soluções que melhorem a qualidade de vida dos doentes com Mieloma Múltiplo, Linfoma de Hodgkin, Doença Inflamatória-Intestinal, Cancro do Pulmão ou Fístulas Perianais, das suas famílias e da comunidade médica que os apoia.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

O Nors Digital Disruptors é uma competição internacional entre start-ups na área da mobilidade, logística, fintech e customer experience que pretende encontrar as melhores soluções disruptivas nas principais áreas de atuação do grupo Nors.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close