Concurso de inovação convida jovens do ensino secundário e técnico-profissional a apresentarem as melhores ideias de negócio

O Concurso de Ideias e Planos de Negócio – Arrisca C, que na sua 1ª edição, em 2008, começou por ser um concurso destinado a estudantes e recém-diplomados do Ensino Superior, é hoje um dos mais ambiciosos concursos na área do empreendedorismo e inovação nacional.

Versão para impressão

 

O Concurso de Ideias e Planos de Negócio – Arrisca C, a assinalar a sua 10ª edição, disponibiliza mais de 150 mil euros para os projetos mais inovadores. O concurso está dividido em duas categorias, que visam premiar, por um lado, as melhores Ideias de Negócio ainda em fase de conceção e sem plano de negócio desenvolvido, por outro, os melhores Planos de Negócio que apresentem projeto para a constituição de uma empresa.

Com vista a potenciar e apoiar as políticas de apoio e formação ao empreendedorismo jovem, é na categoria das melhores Ideias de Negócio que o Arrisca C lança, em 2013, o Prémio Ensino Secundário, dirigido a jovens estudantes do Ensino Secundário e Técnico-Profissional. Desde então, entre as dezenas de candidaturas, já foram premiados cinco projetos inovadores nesta categoria, nas áreas de design de produto e engenharia, segurança, saúde, alimentação e ecologia.

Nas edições anteriores verificou-se que os estudantes do ensino secundário e técnico-profissional apresentaram ideias altamente inovadoras, com grande potencial ao nível de aplicabilidade comercial e criação de futuros negócios. Isso foi uma motivação para continuarmos a dinamizar este prémio, de forma a estimular junto dos estudantes mais jovens o aparecimento de ideias empreendedoras e competitivas e possibilitar-lhes ferramentas para a sua concretização”, explica Jorge Figueira, Responsável pela Divisão de Inovação e Transferências do Saber da Universidade de Coimbra, líder do consórcio INOV C 2020 que financia o Arrisca C.

Com a experiência e o sucesso das edições anteriores, o Arrisca C tem-se revelado um projeto ambicioso. Ao fim de 10 anos, com cerca de 820.000€ em prémios distribuídos, mais de 700projetos candidatos, envolvendo mais de 2.000 promotores e mais de 25 empresas criadas, esta iniciativa aumentou a fasquia e transformou esta última edição num marco na propagação de ideias e projetos inovadores.

Jovens do ensino secundário e técnico-profissional destacam-se no Arrisca C

Atribuído desde 2013, o Prémio Ensino Secundário do Concurso de Ideias e Planos de Negócio – Arrisca C tem vindo a distinguir os projetos mais inovadores, em áreas como o design de produto e engenharia, segurança, saúde, alimentação e ecologia.

O projeto Eucalygrape Leather foi o vencedor da última edição, em 2017, com uma proposta de curtimenta da pele economicamente viável e ambientalmente sustentável. A proposta tinha por base a produção de um couro antialergénico a partir de subprodutos vegetais, como o bagaço de uva e extratos de eucalipto, o que permitiria substituir a utilização de químicos nocivos à saúde humana.

Em 2016, o Prémio Ensino Secundário foi atribuído a dois projetos vencedores. Um deles foi o Urgências SOS, que propõe a colocação de um dispositivo de alerta (chip) no pulso dos utentes das urgências, possibilitando uma triagem mais rigorosa, com a medição da pressão arterial e temperatura corporal destes doentes. Foi também premiado o projeto 3D Cake, uma impressora capaz de imprimir objetos 3D, em vários materiais, para decoração de bolos sem intervenção humana.

O Prémio Ensino Secundário foi atribuído, na edição de 2014, ao projeto Still Here. Este projeto tem como objetivo prevenir a possibilidade de os bebés serem deixados dentro de viaturas, através de um sistema que conecta, através de tecnologia wireless, uma pulseira, usada pelo condutor, a um dispositivo de segurança colocado na cadeira da criança. O sistema poderá, posteriormente, ser utilizado para doentes com Alzheimer.

A primeira edição do Prémio Ensino Secundário do Arrisca C, em 2013, distinguiu o projeto Frapé com Painel Rotativo Fotovoltaico Portátil, que propunha o desenvolvimento de um protótipo de frapé com refrigeração autossustentável através do aproveitamento da luz solar, facilitando o arrefecimento de garrafas sem gasto de energia.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close