David Ângelo: Multifacetado

David Ângelo movimenta-se entre o papel de médico, empreendedor, investigador e voluntário.

Versão para impressão
A medicina sempre fez parte do seu ADN, tendo feito a sua formação na Universidade da Beira Interior e completado a especialidade de estomatologia no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

O empreendedorismo surgiu com a ideia de um kit de cirurgia acessível a todos os estudantes da área da saúde.

A sua investigação, intitulada Role of bioengineering and regenerative medicine in temporomandibular joint (TMJ) intracapsular reconstruction, orientada pelo Prof. Dr. Francisco Salvado, tem como objetivo a substituição do disco lesado da articulação temporomandibular (ATM) por um disco sintético que promova uma regeneração in-situ.

Inicialmente, este projeto pretendia produzir um disco in-vitro, solução abandonada por vários condicionalismos burocráticos e legais envolvidos na implantação desses discos nos doentes. O plano B recorre a uma armação com a morfologia e biomecânica do disco nativo, permitindo o crescimento celular a par da biodegradação do material.

A condução do estudo está a ser feita com testes em animais, neste caso a ovelha por ser o que tem a ATM mais semelhante à humana.

Por fim, o voluntariado levou-o a uma missão internacional na Guiné-Bissau que mudou para sempre a sua vida!

Inovar é… 

Encontrar sempre uma solução para os problemas.

Virtudes de um investigador

Por experiência própria, a persistência.

Coloque por ordem crescente de importância: inovaçãFMV0400o, tecnologia e ciência.

Ciência, Inovação e Tecnologia. A Tecnologia não faz sentido sem Ciência e Inovação.

A chave para o sucesso é?

Ser disciplinado nos objectivos e nas metas que impomos a nós mesmos.

Os apoios, bolsas e financiamentos são

Essenciais ! Em Portugal a FCT (Fundação para a Ciência e Tecnologia) tem falhas graves. Uma grande percentagem dos projetos não têm uma aplicabilidade prática. A translação dos nossos projetos é muito baixa e apenas com equipas multidisciplinares é possível melhorar. infelizmente essa dinâmica não existe na FCT e deve ser melhorada.

Quais as maiores dificuldades que sente ao investigar em Portugal?

A burocracia e os financiamentos. Como diz um grande amigo meu, sem dinheiro não existe investigação de qualidade. Grande parte dos médicos faz investigação sem qualquer tipo de financiamento e nos tempos livres. No estrangeiro isso não existe!

Lema de vida 

Tento estar com a minha família o máximo de tempo possível e não deixar crescer erva à porta dos meus amigos.

App favorita 

Medscape.

Hobbies

Pintura, Escultura e Fotografia. Surf, quando não estou a investigar.

 

Comentários

comentários

Artigos relacionados

De investigadores, professores e especialistas ligados ao setor dos mares e dos oceanos em Portugal, nesta edição da i9 magazine, procurámos a opinião de quem melhor conhece e sabe o que podemos fazer para valorizar este recurso natural que temos em abundância, mas que ainda não é valorizado da forma que merece.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close