“Eat, Sleep, Code, Repeat!”

A Academia de Código volta a abrir candidaturas para os seus bootcamps de programação, de 14 semanas intensivas de formação em Java e JavaScript, com início em janeiro.

Versão para impressão

O bootcamp de Lisboa tem duas turmas por preencher, ou seja, 40 possibilidades de oferecer um futuro promissor aos Beta Code Cadets dispostos a abraçar esta aventura. Para este bootcamp as candidaturas terminam a 5 de janeiro.

No Porto existem 30 vagas abertas até 6 de janeiro. Em Lisboa e no Porto, o valor dos bootcamps é de 6.000€, com três soluções de pagamento: pagar numa só prestação, dividir o valor por três prestações iguais ou ainda beneficiar das parcerias que a Academia de Código estabeleceu com o Banco BNI Europa e a Novabase, que cobrem parte dos custos (ou na totalidade, em alguns casos).

No Fundão estão alocadas 20 vagas para futuros FullStack Software Developers de qualquer parte do globo, até 16 de dezembro. Aqui o aluno só começa a pagar o curso quando, e se, encontrar trabalho na área das TI. Caso não encontre emprego no prazo de 12 meses, o curso é totalmente gratuito. Se, findo o curso, o aluno decidir aceitar uma proposta numas das empresas do Fundão, terá apenas de pagar metade do valor total do curso (2.500€). Para quem pretender fazer o curso no Fundão mas depois trabalhar fora da região, o pagamento deve ser feito na totalidade (5.000€).

O desenvolvimento da atividade da Academia de Código neste concelho da Beira Interior resulta de uma parceria com a Câmara Municipal do Fundão e é uma das iniciativas que têm ajudado a cidade a tornar-se num dos principais hubs tecnológicos e de empreendedorismo no país, com vários prémios no currículo sendo o último o primeiro lugar na categoria “Apoiar a transição industrial inteligente” no Regiostars 2018 da Comissão Europeia.

Na Ilha Terceira existem 40 vagas em aberto, para quem tenha residência fiscal no arquipélago, até dia 30 de dezembro. O bootcamp e alojamento são oferecidos a 100% de forma a fixar talento nessa ilha. Cumpridos todos os objetivos do bootcamp pelo aluno, o emprego numa das empresas sediadas na ilha está garantido.

Os interessados poderão consultar mais informações e detalhes sobre os bootcamps na área de FAQ Yourself do site da Academia.

Bolsas para professores que não ficaram colocados no concurso nacional

Depois do Concurso Público de Professores ter deixado de fora quase 40 mil profissionais em todo o país (dados publicados pela Direção-Geral da Administração Escolar, em Agosto), a Academia de Código vai dar oportunidade a cinco professores de se sentarem do outro lado da carteira para aprenderem programação e, dessa forma, poderem vir a ensinar outros alunos de futuros bootcamps.

As bolsas são oferecidas pela Academia de Código e dizem respeito ao bootcamp de Lisboa que tem reservadas cinco cadeiras para a “re” conversão dos professores que, findas as 14 semanas de aprendizagem, ficarão capacitados não só para programar como também para dar aulas de programação. A Academia de Código garante trabalho para os professores que mais se destacarem ao longo do bootcamp.

Não interessa o background, nem local de residência – os professores candidatos apenas terão que provar que não ficaram colocados no Concurso Público de Professores no presente ano letivo. As inscrições são feitas também através do site, no bootcamp de Lisboa, e as aulas têm início em janeiro.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close