Google e Financial Times elegem Apps for Good como um dos 100 campeões digitais europeus

Programa pretende que jovens utilizem a tecnologia para resolver problemas relacionados com a sustentabilidade do mundo

Versão para impressão

O Apps for Good, programa que pretende que jovens utilizem a tecnologia para resolver problemas da sociedade, acaba de ser reconhecido e eleito pela Google e pelo Financial Times como um dos 100 campeões digitais europeus, ao surgir no ranking ‘Europe’s 100 Digital Champions’.

No relatório divulgado pelo jornal britânico Financial Times, que contou com a colaboração da Google, o Apps for Good surge na categoria ‘Technology training’ que reconhece “iniciativas educativas que ajudam a superar a ‘divisão digital’, através do ensino de capacidades a grupos sub-representados no sector tecnológico”.

Lançado há cinco anos pelo CDI Portugal, o Apps for Good é um programa que pretende seduzir jovens (entre os 10 e 18 anos) e professores para a utilização da tecnologia como forma de resolver os seus problemas, propondo um novo modelo educativo mais intuitivo, colaborativo e prático. O objetivo do programa é o desenvolvimento de Apps para smartphones e tablets que possam contribuir para a resolução de problemas relacionados com a sustentabilidade do mundo em que vivemos.

“É uma grande honra ver o Apps for Good distinguido e incluído no ranking das 100 iniciativas digitais mais promissoras da Europa, o que demonstra a importância que este programa tem a nível internacional e, sobretudo, nacional para promover e ajudar a desenvolver a capacidade criativa dos jovens, utilizando a tecnologia para resolver problemas e causas sociais”, afirma João Baracho, diretor executivo do CDI Portugal.

A operacionalização do programa decorre ao longo do ano letivo, onde professores (de todas as áreas disciplinares) e alunos têm acesso a conteúdos online com uma metodologia de projeto de 5 passos. Para apoiar no desenvolvimento do projeto, os participantes têm acesso a uma rede de especialistas que se ligam online à sala de aula, para prestar todo o apoio de esclarecimento de dúvidas. O modelo de implementação poderá ser em regime curricular ou extracurricular.

No final do programa, as escolas poderão optar por participar na competição que está dividida em duas fases: Encontros Regionais – semifinais em que todos os alunos são convidados a ir a Marketplace e a fazer o seu pitch – e Evento Final – onde são premiadas as melhores soluções.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close