Learning Fund apoia criadores de conteúdos educacionais no YouTube

YouTube vai investir 20 milhões de euros para expandir esta iniciativa.

Versão para impressão
Depois do anúncio no passado do mês de julho do lançamento do YouTube Learning, uma iniciativa para apoiar todos aqueles que utilizam o YouTube para partilharem o conhecimento com o mundo e os milhões de utilizadores que vêm à plataforma aprender, o YouTube revelou que vai investir 20 milhões de euros para expandir esta iniciativa: novo Learning Fund para apoiar criadores de conteúdos educacionais no YouTube, novas parcerias com instituições do sector e mais recursos e apoios ao EduTubers. 
 
YouTube Learning: Investindo nos criadores na área de educação, em recursos e em ferramentas para EduTubers  
 
O veterano de guerra iraquiano Josh Carroll costumava passar as noites no seu posto de segurança a aprender trigonometria no YouTube de modo a poder perseguir a sua paixão pelo espaço. Em apenas três semanas, o YouTube ajudou-o a melhorar as suas competências em matemática para o nível que lhe era exigido para iniciar aulas de física no New River Community College na Virginia. Hoje, ganha a vida como físico, utilizando equações diferenciais de Bernoulli em sistemas de fluxo de fluídos. Josh não é caso único – pessoas de todo o mundo utilizam o YouTube para aprenderem e perseguirem as suas paixões.
 
Quer se trate de aprender os requisitos mínimos para entrar num curso ou para saber como competir nas Olimpíadas no lançamento do dardo, parece que todos tiveram um momento em que recorreram ao YouTube para aprender alguma coisa. Muitas destas histórias de aprendizagem são alimentadas por uma comunidade incrível de EduTubers como a PhysicsGirl ou Manual Do Mundo, cujos vídeos demonstraram como são apelativos os conteúdos que enriquecem e entretêm.
Financiamento para os criadores de conteúdos educacionais no YouTube
 
Conteúdos educacionais de elevada qualidade demoram a ser preparados e envolvem muito tempo em pesquisa, produção e edição. É por isso que foi anunciado um novo Learning Fund para apoiar os criadores que fazem os melhores conteúdos educacionais no YouTube. E isto inclui vídeos que cobrem uma ampla variedade de tópicos, desde as competências profissionais como entrevistas ou a criação de um curriculum vitae até às ciências computacionais como programação para o desenvolvimento de jogos e noções básicas de JavaScript.
 
Concluiu-se a primeira ronda de investimento nalguns dos mais respeitados nomes da educação on-line como TED-Ed ou Hank e John Green’s Crash Course. Apoios estão a ser dados a muitos dos EduTubers emergentes tias como a Socratica e Linda Raynier. Criadores que estejam interessados em candidatar-se a este fundo poderão obter aqui mais informação.
 
Além do investimento nos EduTubers através deste Learning Fund, estão a ser desenvolvidos novos YouTube Originals com foco na educação como Mind Field: Season 3 do criador Michael Stevens e novas séries com a Vox Entertainment que foram anunciadas no início deste mês.
 
Estabelecer parcerias com instituições de confiança
É importante que os conteúdos educacionais e de aprendizagem de qualidade sejam fáceis de encontrar no YouTube e por isso está a ser lançado num novo canal chamado Learning, onde alguns dos principais parceiros como a Goodwill e a Year Up estão a contribuir com playlists por si elaboradas com vídeos que ensinam várias competências em termos de carreira. O canal vai tornar mais fácil aos utilizadores encontrarem tutoriais, vídeos DIY, etc.
 
“Na OpenClassrooms, a nossa missão é tornar a educação acessível. Carregar os nossos cursos no YouTube irá proporcionar a oportunidade a um maior número de homens e mulheres de todo o mundo para poderem seguir os nossos cursos, adquirirem novas competências e partilharem conhecimento. Estamos muito satisfeitos por juntar educação e tecnologia de uma forma tão poderosa”, afirmou  Pierre Dubuc, Co-founder and CEO, OpenClassrooms     
Nem toda a gente se pode tornar cientistas ou profissionais da área ao aprender através de vídeos, mas o Youtube promete que “qualquer pessoa que queira aprender ou ensinar irá ter maiores oportunidades para o fazer no YouTube. Podem esperar mais anúncios nos próximos meses e anos.”

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close