O maior espaço de coworking da Europa chega a Lisboa

A incubadora ocupará um pavilhão abandonado na zona do Beato-Marvila em Lisboa, e terá espaço para incubar 335 empreendedores envolvidos em projetos com impacto social ou ambiental.

Versão para impressão
O novo espaço dá pelo nome de NOW e integrará um Impact Hub.

Depois de Viena, Estocolmo, Londres, Seattle, Tóquio, São Paulo, Bucareste, Milão, Madrid, Joanesburgo, Belgrado, Telavive, Bogotá, Oakland e Singapura é a vez de Lisboa. O Impact Hub Lisbon prepara-se para abrir no verão. A capacidade abrange 250 lugares de cowork, 85 lugares em espaços reservados para start-ups ou pequenas e médias empresas e diversas zonas para eventos, onde poderá receber até 700 pessoas.

NOW (acrónimo para No Office Work), resulta do investimento de três entidades: Coworklisboa, iMatch – Ignite Portugal e Fundação Mais.

A história do conceito começou com uma visita “relativamente aleatória ao espaço, numa altura em que procurávamos um escritório mais pequeno”, refere Miguel Muñoz Duarte, da iMatch. Tudo acabou por evoluir devido às características especiais do imóvel, “com o ramal e a linha do comboio dentro de portas, a vista 180 graus sobre o rio Tejo, a traça antiga das várias dezenas de pilares, e os muitos segredos e histórias que ali se sentem”. Este “amor à primeira vista” com um espaço 10 vezes superior ao que a iMatch procurava acabou então por reunir várias pessoas “interessadas, “fora de série” e “especialistas nas suas áreas respectivas”.
Segundo Muñoz Duarte, o NOW pretende ser um local onde “freelancers, profissionais liberais, start-ups, makers, crafters, techies, scientists, designers, social entrepreneurs, artists, etc. coincidem no mesmo espaço, onde se misturam e colidem, gerando orgânica e naturalmente diversidade, fertilização mútua e inovação”.

“Lisboa é hoje a cidade-meca do empreendedorismo”, afirma Fernando Mendes, Fundador

Esta é mais uma das notícias que dá conta do dinamismo do ecossistema empreendedor da cidade de Lisboa. Outra é a Second Home, um projeto internacional que se prepara para abrir um espaço no primeiro semestre deste ano.

Filipe Portela, líder da equipa de implementação do Impact Hub em Lisboa, explica que “o nosso principal objetivo é que o Impact Hub Lisbon seja, de facto, um hub, angariando e juntando num só propósito entidades públicas e privadas, empreendedores, investidores, Organizações Não Governamentais (ONG), multinacionais, nacionais e internacionais, quebrando barreiras e fronteiras conceptuais e físicas”.

O Impact Hub nasceu em 2005, em Londres, e afirma-se como a maior comunidade de empreendedores de impacto, a nível mundial. Atua como laboratório de inovação e acelerador de negócios, e conta com uma rede de cerca de 11.000 empreendedores em 70 cidades, de 50 países.

Filipe Portela explica que o principal requisito dos projetos que vão integrar o Impact Hub é estarem de acordo com os valores e cultura da comunidade: partilha, impacto, colaboração e sustentabilidade. “Depois, procuramos empreendedores, start-ups e empresas que queiram crescer, tanto em Portugal como no mundo”.

As candidaturas para ocupar um dos espaços disponíveis já abriram. Um espaço individual para trabalhar custará entre 80 e 190 euros por mês, ao qual acrescem 30 euros de filiação – para acesso a eventos, notícias e formações. As empresas podem usufruir de um hub por uma mensalidade que varia entre 300 e 700 euros e que inclui espaço para uma equipa entre três a dez pessoas.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close