Manter-se conectado é agora uma obrigação em todos os relacionamentos

Problemas de conectividade responsáveis por problemas em 1 em cada 6 relações.

Versão para impressão

 

Imagine que se vai encontrar com a sua cara-metade para celebrar um aniversário e se apercebe que vai chegar tarde. E, quando lhe está prestes a ligar para avisar, o seu telefone fica sem bateria. E este aniversário não está a começar nada bem…

Preocupações semelhantes, sobre o significado e a importância dos dispositivos conectados nas relações amorosas, são muitas vezes justificadas. O impacto de não ter rede pode ir desde à perda de um encontro (21%), a problemas a longo prazo, com um em cada seis inquiridos (15%) a admitir ter problemas com a sua cara-metade devido à falta de bateria, à perda ou ao roubo dos seus dispositivos móveis.

E não são apenas as relações que ficam em risco – a maioria da população depende dos dispositivos conectados para diferentes tarefas do seu dia-a-dia. De todos os utilizadores que já haviam sofrido um problema de conectividade, um quinto (21%) perdeu uma oportunidade de negócio ou de educação, 16% perdeu-se, e um em cada dez (13%) perderam oportunidades com amigos, como saídas ou festas, em resultado da falta de conexão do seu smartphone.

“A conectividade ocupa um papel muito amplo nas nossas vidas diárias. Como a investigação veio a revelar, quando ficam sem acesso aos seus dispositivos, as pessoas fazem asneiras – perdem oportunidades, perdem-se e preocupam-se umas com as outras. Tornou-se claro que a falta de conexão pode ter impactos duradouros nas relações humanas – porque, quando cometemos erros, é o coração que paga. Quando a atitude e o comportamento da maioria dos utilizadores quanto aos seus dispositivos é demasiado descontraída, é exatamente isso que acontece – porque os casais esperam que o outro responda, os pais esperam conseguir saber onde andam os seus filhos, e os amigos não querem ser ignorados. É essencial que várias medidas sejam tomadas para proteger os nossos dispositivos e mantê-los conectados,” diz Dmitry Aleshin, Vice-Presidente de Marketing de Produto da Kaspersky Lab.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close