Open Source Digital Forensics Conference – OSDFcon 2017

Concurso internacional de Informática Forense distingue estudantes e docentes do Politécnico de Leiria

Versão para impressão
Três equipas formadas por estudantes e docentes das áreas de Engenharia Informática e de Cibersegurança da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico de Leiria (ESTG/IPLeiria) foram recentemente distinguidas no concurso internacional “Open Source Digital Forensics Conference – OSDFcon 2017”, na categoria “Module Development Contest”, nos Estados Unidos da América. A competição consiste no desenvolvimento de módulos para o software Autopsy, uma aplicação de informática forense utilizada na deteção e obtenção de provas digitais que possam ser empregues em processos criminais.

O estudante João Mota Parreira, finalista da licenciatura em Engenharia Informática, e os docentes Patrício Domingues e Miguel Frade, que lecionam nesse curso e no Mestrado em Cibersegurança e Informática Forense, conquistaram o segundo lugar com o módulo “FEA – Forensics Enhanced Analysis”. Este melhora as capacidades de deteção de endereços de correio eletrónico e de número de cartões de crédito da aplicação Autopsy, acrescentando ainda a capacidade de deteção da criptomoeda Bitcoin.

Também na segunda posição ex-aequo, ficou o docente Patrício Domingues, com o módulo “digiSignedOrProtected_PDFs” para identificação de ficheiros no formato PDF que tenham assinatura digital qualificada, e que potencialmente contenham dados relevantes para uma perícia digital forense.

A equipa composta pelo estudante Alexandre Frazão, da licenciatura em Engenharia Informática, e pelo docente Patrício Domingues, obteve uma menção honrosa com o módulo “Face Detection”, desenvolvido durante o verão no âmbito da colaboração do estudante com o Instituto de Telecomunicações. Este módulo recorre a técnicas de inteligência artificial para detetar fotografias que contenham rostos de pessoas existentes num sistema informático alvo de perícia digital forense.

“Estes resultados da ESTG/IPLeiria no OSDFCon 2017 surgem na sequência da grande aposta nas áreas da Cibersegurança e da Informática Forense. Temos vários exemplos desse investimento como a criação do Laboratório em Cibersegurança e Informática Forense, onde são efetuadas perícias digitais; a realização de quatro edições da pós-graduação em Informática de Segurança e Computação Forense, lecionado em colaboração com a Polícia Judiciária; e o Mestrado em Cibersegurança e Informática Forense, cuja primeira edição se iniciou em setembro 2017. Em articulação com várias entidades e centros de investigação, é também desenvolvida uma relevante atividade de investigação nessas áreas”, salienta Vítor Távora, coordenador do departamento de Engenharia Informática da ESTG/IPLeiria.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close