Portugal testa veículos autónomos na A9/CREL

Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, Brisa, Instituto Pedro Nunes e Universidade de Coimbra em projeto europeu

Versão para impressão

Hoje é o último dia, na A9 – CREL, de um teste piloto com veículos autónomos. O ensaio decorre no âmbito do projeto europeu AUTOC-ITS, para desenvolvimento de soluções para veículos autónomos poderem circular nas estradas europeias, apostando no desenvolvimento de serviços colaborativos de transporte inteligente (C-ITS), para habilitar veículos e infraestruturas rodoviárias para trocarem informação com maior facilidade.

Ao longo desta semana, foram testados dois veículos autónomos, da Universidade Politécnica de Madrid e da CTAG – Centro Tecnológico de Automacion de Galiza, e um veículo conectado da Bosch, com simulação de incidências concretas de trânsito (piso escorregadio, veículos imobilizados ou em marcha lenta), para que os veículos testados adotem um comportamento ajustado e possam superar cada desafio em segurança, própria e dos terceiros que circulam na via.

Os testes realizaram-se na A9/CREL, nos dois sentidos entre os nós da Pontinha (km 10) e de Odivelas (km 17), entre os dias 15 e 18 de outubro, a partir do meio da manhã e até ao meio da tarde, para evitar as horas de maior tráfego no local.

Durante os testes, que foram realizados em via dedicada na autoestrada, em simultâneo com o trânsito normal, os condutores que circulem pela CREL cruzaram-se com estes veículos, sem risco para a sua segurança.

No essencial, ao longo destes quatro dias de testes, os sistemas de navegação de condução autónoma dos veículos autónomos foram “informados” sobre riscos (virtualmente criados) presentes na via, certificando-se que, em função desses riscos de segurança, os veículos autónomos, que circularam numa via de trânsito dedicada da A9, adotem o comportamento mais adequado (redução de velocidade).

Além da Brisa que, através da Brisa Concessão Rodoviária e da A-to-Be, disponibilizam a infraestrutura e a tecnologia aplicada à infraestrutura rodoviária para este piloto, os parceiros nacionais deste projeto europeu,  coordenado pela INDRA, são a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, atenta aos necessários ajustes de legislação rodoviária e outra, resultantes da condução autónoma, o Instituto Pedro Nunes e a Universidade de Coimbra, que tem a seu cargo a coordenação do piloto e a sua avaliação, durante estes testes piloto da A9/CREL, do projeto europeu AUTOC-ITS.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close