Start-up NeuropsyAI vence Prémio EmpreendedorXXI para as regiões Norte e Centro

A NeuropsyAI fornece aos clínicos (neurologistas, psiquiatras e neurorradiologistas) relatórios personalizados de pacientes, que os ajudam a fazer diagnósticos, com antecedência e precisão, de vários distúrbios neuropsiquiátricos

Versão para impressão
A empresa portuense NeuropsyAI foi a vencedora do Prémio EmpreendedorXXI nas regiões Norte e Centro de Portugal. Esta iniciativa, impulsionada pelo BPI e o CaixaBank, através da gestora de capital de risco Caixa Capital Risc, pretende identificar, reconhecer e acompanhar as empresas inovadoras com maior potencial de crescimento.

Como vencedora, a NeuropsyAI recebe um prémio de 5.000 euros e uma bolsa para participar no programa internacional de crescimento empresarial, Ignite Fast Track, da Universidade de Cambridge (Reino Unido). A NeuropsyAI fornece aos clínicos (neurologistas, psiquiatras e neurorradiologistas) relatórios personalizados de pacientes, que os ajudam a fazer diagnósticos, com antecedência e precisão, de vários distúrbios neuropsiquiátricos.

Esta empresa de Braga desenvolveu uma tecnologia avançada que combina ressonâncias magnéticas, algoritmos de Inteligência Artificial e diagnósticos de doenças neurológicas para dar suporte ao diagnóstico precoce e preciso de doenças neuropsiquiátricas, como a doença de Alzheimer e Parkinson.

Artur Santos Silva, Presidente Honorário do BPI, presidiu à entrega do prémio tendo destacado que o “BPI espera que os Prémios EmpreendedorXXI sejam uma referência para as start-ups portuguesas e representem um impulso decisivo para os melhores projetos de empreendedorismo do país. Contámos com a participação de 148 empresas portuguesas, lideradas por muitos empreendedores que procuram todos os dias conquistar a confiança dos mercados e da sociedade, apesar dos obstáculos, e que contribuem para a criação de riqueza e de empregos, através da inovação, da criatividade e de muito trabalho”.

Além da NeuropsyAI, foram também selecionados, como segundo finalista, a Adapttech, empresa portuense que desenvolve tecnologias inovadoras para melhorar a qualidade de vida de pessoas com limitações físicas, através da otimização da adaptação de próteses aos membros dos pacientes, e, como terceira finalista, a Lifetag Diagnostics, uma biotecnológica de Cantanhede que desenvolve produtos no âmbito do diagnóstico e medição de parâmetros metabólicos envolvidos em processos de doença.

Os prémios, que vão na 11ª edição em Espanha, realizam-se pela primeira vez em Portugal no âmbito da estratégia do CaixaBank de implementar alguns dos seus programas no nosso país, após o BPI ter passado a fazer parte do Grupo CaixaBank em fevereiro de 2017.

Em fevereiro, a start-up Heptasense, venceu o Prémio EmprendedorXXI nas regiões Sul e Ilhas. Além da Heptasense, foram também selecionados como segundo finalista a Cool Farm, que desenvolve soluções inteligentes para melhorar a rentabilidade da produção agrícola, e, como terceira finalista, a Elecctro, que disponibiliza soluções móveis integradas para conectar as máquinas de vending com o mundo físico e digital.

Prémios para os melhores de cada região e de cada setor

Os candidatos portugueses podem também aspirar a vencer os prémios na sua versão global. O programa concede um total de cinco prémios principais, cada um dirigido às empresas de Portugal e Espanha mais destacadas em sectores emergentes: Ciências da Vida, Tecnologias de Informação, Negócios Digitais, Tecnologias Industriais e Agroalimentar. Desta forma, as empresas portuguesas que cumpram os requisitos de candidatura – negócios altamente inovadores com menos de três anos de atividade – poderão conquistar prémios de elevado valor económico (25.000 euros por prémio) e o acesso a um programa internacional de crescimento organizado com a Singularity University, uma prestigiada escola de negócios em Silicon Valley.

A edição de 2017-2018 dos Prémios EmpreendedorXXI distribuirá cerca de 490.000 euros, tornando-se numa das iniciativas para empreendedores com maior relevância na Península Ibérica.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close