Turismo científico em alta

Braga entra no mapa dos Circuitos Ciência Viva

Versão para impressão

Tem a mais antiga catedral da Península Ibérica, uma das galerias de arte mais dinâmicas e um estádio de futebol surpreendente. Vive a contemporaneidade de mão na cintura e ouro barroco ao peito. Braga é a grande novidade da nova edição dos “Circuitos Ciência Viva”, que será lançada no próximo dia 11 de Setembro, terça-feira, às 11.00, no Planetário – Casa da Ciência de Braga – Centro Ciência Viva.

Estarão presentes a Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, o Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e a Presidente da Ciência Viva, Rosalia Vargas.

A Ciência Viva convida os órgãos de comunicação social a tornarem-se exploradores deste programa de turismo científico durante algumas horas e a descobrirem parte de um dos três percursos que compõem o circuito de Braga.
O trajecto tem início no Planetário, nascido com grande empenho dos bracarenses, que elegeram o projecto para o Orçamento Participativo. Uma casa de ciência “com vista para as estrelas”, onde para além do Observatório Astronómico moram um laboratório, uma oficina de arte e ciência para pequenos e grandes inventores e um charco onde amiúde se avistam rãs e dáfnias.
Segue-se um passeio pedonal guiado, com passagem por alguns dos locais históricos da cidade: Arco da Porta Nova, Sé, Rua do Souto e Torre de Menagem. O percurso termina com um almoço no Restaurante Gato do Rio.

O projecto “Circuitos Ciência Viva” foi lançado em Fevereiro de 2017, com o lema “Deixem-se guiar pela curiosidade!”, e nasceu da vontade de tornar mais visível a Rede Nacional de Centros Ciência Viva, ligando-a a um ambicioso projecto de turismo do conhecimento. Oferece percursos de exploração e valorização do património em todo o território nacional, numa lógica de interacção entre zonas urbanas e zonas rurais, entre litoral e interior.

O kit de explorador é composto por um cartão, um guia impresso, um site e uma app, com um total de 18 circuitos, 54 percursos e mais de 200 etapas para explorar. Pode ser adquirido online, nos Centros Ciência Viva e nas lojas FNAC. No espaço de um ano abrangemos já 5.000 utilizadores.

Recomendado pela National Geographic, o projecto contou desde o início com o apoio tecnológico da Fundação Vodafone Portugal e com parceiros nacionais de relevo, como a GALP, a SATA e a CP – Comboios de Portugal. A estes juntam-se mais de 100 parceiros de ciência e cultura (museus, jardins zoológicos, aquários e parques naturais) e mais uma centena nas áreas de alimentação e alojamento. Em Braga serão assinados protocolos de âmbito nacional com a Fundação INATEL e a Movijovem, na presença dos seus presidentes.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close