Vai apresentar a start-up a um investidor?

5 dicas para fazer um pitch irrecusável

Versão para impressão

Um dos momentos mais decisivos na vida de uma start-up é o encontro entre os empreendedores e potenciais investidores. O crescimento de um negócio depende muitas vezes do aumento de capital e o sucesso desta operação está apenas nos 3 a 5 minutos de pitch. Além de uma boa ideia, é essencial entender o que os investidores consideram mais relevante, para tornarem o seu projeto irrecusável.

Frederico Santos, responsável pelas áreas de incubação e Minimum Viable Products (MVPs) na Bright Pixel, explica que “para investir o seu dinheiro, o investidor precisa de saber que há mais do que uma boa ideia. Um bom pitch é uma apresentação simples e concisa que atrai pela ideia inovadora, que retém pela diferenciação dos concorrentes e se distingue pela ambição e capacidade de execução da equipa”.

Na hora de investir, não há fórmulas mágicas, mas há algumas regras de ouro que não podem ser esquecidas. A Bright Pixel, estúdio de start-ups que já investiu mais de 6 milhões de euros em mais de uma dezena de start-ups, nos últimos dois anos, partilha cinco conselhos para um pitch infalível:

  1. Conheça a audiência: Ponha-se no lugar do investidor. O empreendedor deve conhecer o background dos investidores com quem vai falar e perceber quais as características da start-up que a fará entrar nos seus portefólios de investimento. Se o pitch for para pessoas da área, poderá entrar em detalhes, caso contrário deve apresentar conceitos mais simples;
  2. Use uma apresentação: Apesar do que Steve Jobs dizia, recorra sempre a uma apresentação. A maioria das pessoas precisa de um suporte visual para reter as mensagens-chave e os investidores não são exceção. Também ajudará o empreendedor na estruturação das ideias e do discurso, devendo seguir uma linha de pensamento que cubra os principais tópicos: a necessidade, a solução, o modelo de negócio, a análise de mercado, os fatores diferenciadores, o estado atual de desenvolvimento do projeto, os resultados esperados e a equipa;
  3. Crie um bom storytelling: A apresentação deve conter as informações essenciais sobre o negócio, mas não basta. As pessoas lembram-se melhor de uma boa história do que de factos aleatórios ou soluções. Assim, foque-se também na história do negócio, mas sem grandes exageros;
  4. Pratique, pratique, pratique: É importante que não pareça que o discurso foi ensaiado e memorizado, mas que esteja tão interiorizado que saia naturalmente na hora H. É igualmente importante que também a linguagem corporal mostre uma postura confiante. Se necessário, grave ou peça aos amigos para darem opinião;
  5. Interaja com o investidor: Depois da apresentação, preste atenção às questões que lhe colocarem e peça feedback para perceber o que fez bem e o que ainda tem a melhorar. Cada momento será único, pelo que cada oportunidade de investimento será também uma oportunidade de aprendizagem.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

O Nors Digital Disruptors é uma competição internacional entre start-ups na área da mobilidade, logística, fintech e customer experience que pretende encontrar as melhores soluções disruptivas nas principais áreas de atuação do grupo Nors.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close