Jump Start chega ao fim     

Conheça os vencedores

Versão para impressão
Chegou ao fim mais uma edição do Jump Start – o programa de aceleração intensivo lançado pela PRIO, em parceria com a Beta-i.

A Glartek (Portugal) e a Prognostic (Reino Unido), voltadas para a produção industrial; a ICARE Project (França), na vertente retalho; o software empresarial da Infraspeak (Portugal); a MUBcargo (Portugal) na área da distribuição e a Parquery (Suíça), ligada a dados sobre o consumidor foram as seis start-ups vencedoras que vão levar a cabo os seus projetos-piloto durante os próximos seis meses.

De assinalar que, dos 17 participantes que puderam viver em primeira mão a experiência de imersão num processo de aceleração corporativa, foram selecionadas seis ideias, mais do que as inicialmente previstas (três a cinco).

Para Emanuel Proença, Administrador da PRIO, o facto de terem assumido mais um projeto do que o previsto reflete muito “a qualidade das start-ups que participaram nestes três dias de imersão. Na PRIO acreditamos que a inovação aberta é um dos melhores caminhos para a transformação dos setores da energia e mobilidade num futuro próximo. Temos por isso a ambição e a responsabilidade de apoiar e ajudar a construir esse futuro, e através dos pilotos à escala industrial que vamos agora potenciar estamos mais perto de assegurar a energia de que estas equipas precisam para se lançarem como vencedoras nos seus setores.”

“O balanço é francamente positivo, e estamos muito satisfeitos com os resultados deste bootcamp. Foram envolvidas várias áreas de negócio da PRIO, uma vez que a ideia passava por expor as startups a todo o tipo de informação sobre a empresa, para que estas conseguissem adaptar os seus processos de forma a dar resposta aos diferentes desafios, e a verdade é que isso foi alcançado em pleno”, assume Manuel Tânger, Head of Innovation & Corporate Acceleration da Beta-i.

O Jump Start, iniciativa que define o empreendedorismo como uma fonte de inovação essencial na construção das sociedades do futuro, recebeu 78 candidaturas, oriundas de 18 países (como a França, Reino Unido, Alemanha, Espanha, Suíça, Itália, Turquia, Bulgária, Roménia, República Checa, Holanda, Rússia, México, Ucrânia, Bélgica, Polónia ou Bangladesh), refletindo o seu impacto internacional.

Comentários

comentários

Artigos relacionados