Pedrógão Grande: voluntários desenvolvem plataforma eletrónica de gestão de donativos e indicadores de apoios concedidos passam a ser públicos em tempo real

Grupo de colaboradores da F3M desenvolveu, de forma voluntária, uma solução tecnológica
que permite o registo e cruzamento entre necessidades e doações.

Versão para impressão
Um grupo de 14 colaboradores de uma empresa de Braga desenvolveram, de forma voluntária, uma plataforma eletrónica que permite à União das Misericórdias Portuguesas (UMP) gerir os donativos recebidos, as necessidades da população atingida e a entrega dos apoios. A plataforma tem uma área pública que apresenta, em tempo real, o total de apoios concedidos e os donativos angariados. A plataforma encontra-se online através do endereço: www.juntosportodos.org.

Com uma área reservada apenas acessível a técnicos que estão envolvidos neste processo, a plataforma permite à UMP uma gestão mais eficiente de todos os donativos angariados, nomeadamente monetários, bens e serviços, e estabelece a correspondência com as necessidades identificadas no terreno, garantido assim maior transparência e rapidez.

A UMP foi uma das entidades selecionadas para organizar o apoio solidário destinado às vítimas dos incêndios que assolaram a região centro do país, nomeadamente os mais de 1 milhão de euros obtidos com o concerto solidário “Juntos por todos” que decorreu no Meo Arena.

A plataforma, batizada “Juntos por todos” tal como o evento musical solidário, permite o registo, por parte de técnicos da União das Misericórdias e das Misericórdias locais que estão no terreno, das necessidades em termos de bens, serviços e donativos monetários para cada situação particular. Os mesmos técnicos poderão também inserir na plataforma informação sobre todos os donativos recebidos. Os dados são depois cruzados, permitindo uma gestão mais eficiente de necessidades e recursos.

Sendo uma plataforma web, está acessível em qualquer lugar, facilitando a consulta e gestão por parte dos vários técnicos que estão neste a recolher e analisar dados. Por outro lado, permite também uma gestão integrada de toda a informação e facilita o trabalho de análise das necessidades existentes face às doações efetuadas, assim como quais as situações ainda por revolver e que outras carências possam ainda existir.

Filipe Pinto, responsável pela área social da F3M, a empresa que desenvolveu a plataforma web, destaca que a empresa “quis também contribuir com uma ferramenta tecnológica que apoia o trabalho desenvolvido pelas instituições solidárias no local. As entidades da área social têm uma atividade muito próxima junto das populações, apoiam sobretudo em momentos de grande necessidade e precisam também de ferramentas que lhes permitam ser mais eficientes ao nível da gestão da informação, de forma a que se possam dedicar à sua efetiva missão solidária”, afirma ainda Filipe Pinto.

Para fazer face à gestão do apoio solidário às vítimas dos incêndios na região de Pedrógão Grande, a União das Misericórdias Portuguesas criou um grupo de trabalho de emergência, que conta com o apoio várias entidades e que está já a fazer o levantamento das necessidades mais prementes da população, colaboração com as autarquias dos concelhos afetados e com os serviços da Segurança Social e da Autoridade Nacional de Proteção Civil. Esse grupo de trabalho vai agora utilizar esta plataforma desenvolvida para a gestão mais eficaz das necessidade e apoios existentes.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

A espanhola AXESOR, especialista em soluções integrais para a Gestão do Risco de Crédito, arrancou com as operações em Portugal, passando assim a disponibilizar ao mercado português a sua solução empresarial avançada, que inclui serviços de consultoria especializada e a plataforma tecnológica axesor® 360.