Bolsas de investigação jornalística da Fundação Calouste Gulbenkian

Candidaturas encerram dia 31 de agosto

Versão para impressão

 

As Bolsas de Investigação Jornalística destinam-se a jornalistas com carteira profissional portuguesa válida, de órgãos de comunicação social nacionais e regionais, que apresentem trabalhos de investigação. Candidaturas encerram dia 31 de agosto de 2018.

O montante global a atribuir este ano é de 150 mil euros, distribuídos por um máximo de 10 Bolsas. A seleção dos bolseiros será feita por um júri constituído por António Granado, Cândida Pinto, João Garcia, José Pedro Castanheira e Maria Flor Pedroso. Caberá ao júri, nomeado anualmente pela Fundação, apreciar os projetos de investigação jornalística, selecionar as candidaturas e distribuir a verba disponibilizada pela Fundação, com base na adequação do CV de cada candidato, a relevância jornalística do projeto, a sua oportunidade, exequibilidade e a possibilidade de divulgação num órgão de comunicação social (seja em suporte escrito, audiovisual ou digital).

A Fundação Gulbenkian tem vindo a apoiar, desde a sua fundação, projetos em várias áreas de investigação, tendo atribuído, desde 1956, mais de 80 mil bolsas. Para a Presidente da Fundação, a Gulbenkian “tem vários compromissos com a sociedade, sendo um deles contribuir para o debate sobre temas atuais, que assumem uma importância crescente. Um desses temas é o jornalismo e o seu futuro”. Isabel Mota considera ainda que “para uma sociedade verdadeiramente democrática, é essencial garantir um jornalismo independente e qualificado.”

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close