easyJet e Wright Electric preparam-se para apresentar novo avião elétrico

Amsterdão – Londres, segunda rota mais movimentada da Europa, poderá ser a primeira a liderar os voos elétricos do futuro. 

Versão para impressão

A easyJet, a principal companhia aérea da Europa, e a sua parceria Wright Electric, acabam de anunciar o plano estratégico para o lançamento de um motor elétrico que alimentará uma aeronave de nove lugares.

A Wright Electric, já tinha apresentado o ano passado uma aeronave de dois lugares e, agora, prepara-se para lançar uma aeronave maior com nove lugares, que começará a voar em 2019.

“Olhando para o futuro, os avanços tecnológicos nos voos elétricos são verdadeiramente entusiasmantes e estão a progredir rapidamente. Dos aviões de dois lugares, que já estão a voar, para os nove lugares que voarão no ano que vem, o voo elétrico está a tornar-se uma realidade e agora podemos prever um futuro que não seja exclusivamente dependente de combustível”, afirmou Johan Lundgren, CEO da easyJet.

O protótipo do sistema de propulsão para a aeronave de nove lugares é quatro vezes mais potente que o sistema instalado na aeronave de dois lugares.

“Prevemos que esta aeronave consiga percorrer cerca de 500 quilómetros, o que, dentro do nosso portfólio atual de rotas, significaria que uma rota de Amsterdão até Londres poderia tornar-se o primeiro flyway elétrico. E, como é atualmente a segunda rota mais movimentada da Europa, isso poderia, por sua vez, oferecer reduções significativas no ruído e nas emissões de carbono, com múltiplas decolagens e aterragens diárias. Achamos que a Holanda tem a oportunidade de liderar o caminho se o governo e os aeroportos incentivarem as companhias aéreas a operarem da maneira mais sustentável através de uma estrutura de cobrança diferente e mais vantajosa”, continuou Johan.

“Sabemos que é importante para os nossos clientes que operemos de forma sustentável. Com a introdução dos A320neo, já conseguimos proporcionar uma redução de 15% nas emissões de carbono e 50% menos ruído, colocando-nos entre as melhores companhias aéreas da Europa”, concluiu o CEO da easyJet.

Jeffrey Engler, CEO da Wright Electric, revela também o entusiamo com o próximo ano, adiantando também que “A easyJet tem sido uma parceira fantástica e esperamos ajudar a introduzir a aviação de baixo ruído e baixa emissão de poluentes na Europa.

A easyJet transportou 22 milhões de passageiros desde o seu primeiro voo de Amsterdão para Londres em 1996. Com uma média de 1,8 milhão de passageiros por ano e uma taxa de ocupação recorde de 93% na rota, a companhia aérea, que em breve será a maior operadora do A320neo na Europa, assume a responsabilidade de reduzir o seu impacto ambiental e continuará a incentivar os aeroportos a promover iniciativas para atrair as aeronaves mais silenciosas e sustentáveis.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close