UMinho leva a ciência aos cidadãos

Quatro atividades em Braga e Macedo de Cavaleiros antecipam Noite Europeia dos Investigadores.

Versão para impressão

A Escola de Ciências da Universidade do Minho (ECUM) promove a 15, 21 e 22 de setembro um ciclo de atividades experimentais abertas ao público, em Braga e Macedo de Cavaleiros. O projeto, batizado de “Ciência na Cidade!”, visa aproximar a ciência dos cidadãos e antecipar a Noite Europeia dos Investigadores (NEI), que se assinala a 28 de setembro.

Este sábado, às 10h00, há uma visita guiada ao Banco Português de Germoplasma Vegetal, em S. Pedro de Merelim, Braga. Trata-se da entidade nacional responsável pela conservação dos recursos genéticos vegetais para a alimentação e agricultura, garantindo estes recursos para as gerações vindouras. No dia 21, às 21h00, prevê-se uma visita ao espólio de farmácia do Palácio do Raio, no centro da cidade, incluindo a palestra “A aventura de descobrir novos medicamentos, pela professora Alice Dias.

Já no dia 22 realiza-se uma saída de campo ao Geoparque Mundial UNESCO Terras de Cavaleiros, em Macedo de Cavaleiros. O seu coordenador científico, Diamantino Pereira, vai orientar o percurso geológico pelo chamado Maciço de Morais. Nesse dia, de volta a Braga, o Parque da Ponte é palco do projeto de educação ambiental “Biobuscas”. As crianças são desafiadas a encontrar nessa manhã várias espécies animais e vegetais, apontando-as em mapas e aprofundando conceitos como biodiversidade, sustentabilidade e respeito pela natureza. Para inscrições e mais detalhes, basta consultar http://bit.ly/nei2018braga.

A NEI decorre no dia 28 em centenas de cidades da Europa e Israel. A ECUM volta a participar no movimento, através do consórcio de instituições superiores nacionais “SCILIFE – Ciência no dia-a-dia”, financiado pelas ações Marie Curie. Em Braga está a ser preparado um programa especial para o Altice Forum, com atividades das 14h30 às 24h00. A NEI é promovida desde 2005 pela Comissão Europeia, com apoio de inúmeras entidades, afirmando a interação dos cientistas com o público, desde crianças a seniores, além de permitir descobrir a ciência de forma divertida e promover a investigação como carreira, explica o vice-presidente da ECUM e coordenador do projeto, José Brilha.

Comentários

comentários

Artigos relacionados

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close